Início Sem categoria Entenda como vender na Amazon e aumentar o seu faturamento

Entenda como vender na Amazon e aumentar o seu faturamento

amazon-marketplace

Marketplaces são ótimas oportunidades para vendedores comercializarem seus produtos. É por tal motivo que esse tipo de mercado não para de crescer. No entanto, para conseguir sucesso, é necessário seguir as recomendações e políticas de boas vendas. Entender como vender na Amazon, por exemplo, fará com que o lojista trace melhores estratégias para ultrapassar a concorrência.

Continue a leitura e saiba como ter êxito nesse segmento!

 

Analise os produtos a serem vendidos

Um dos primeiros passos para começar a vender na Amazon é verificar as categorias permitidas nesse marketplace. Atualmente são 16 disponíveis, entre as quais estão:

  • atividades ao ar livre — equipamentos de ciclismo;
  • beleza — maquiagens, cosméticos, perfumes;
  • brinquedos e jogos — brinquedos educativos e pelúcias;
  • câmeras — digitais, filmadoras;
  • computadores — notebooks, tablets, monitores; 
  • livros — de variados tipos, inclusive quadrinhos;
  • roupas e acessórios — modas feminina, masculina, para bebê, etc.

Observe, na lista apresentada no site, que algumas mercadorias requerem uma aprovação antes do vendedor expô-las. Nesse caso, será preciso enviar a documentação solicitada. Essa exigência existe para o espaço manter um padrão de qualidade, além de seguir algumas normas, como as da Anvisa.

Verifique os documentos necessários

O passo seguinte para entender como vender na Amazon é fazer um cadastro de vendedor. Nele, você precisará fornecer alguns dados, como nome, endereço, e-mail e telefone. Também é necessário indicar algum documento pessoal, como o CNPJ da empresa ou o seu CPF.

Registrar um cartão de crédito internacional está entre as condições para participar, já que é dessa forma que a Amazon verifica se sua conta é real. Nessa operação, será cobrada uma taxa única de R$ 1. As bandeiras aceitas são: MasterCard, Visa e Diners.

Por fim, basta indicar um número de conta bancária com o mesmo CNPJ/CPF fornecido no cadastro. É por meio dela que você receberá os valores da venda.

Além disso, saiba que os vendedores precisam gerar e enviar notas fiscais eletrônicas a cada pedido.

Escolha um plano

De modo geral, qualquer pessoa pode vender na Amazon, desde que tenha CPF ou CNPJ. 

Atualmente, existem dois tipos de planos que os vendedores podem escolher.

  • Individual: indicado para quem pretende vender até 10 itens por mês. Nesse caso, será preciso desembolsar uma pequena taxa a cada venda + comissão.
  • Profissional: direcionado para quem planeja vender mais do que 10 produtos por mês. Aqui, o comerciante pagará um valor fixo mensal + comissão.

Priorize plataformas que facilitem a integração

Uma estratégia adotada por muitos comerciantes é a de ampliar o público e as oportunidades de vendas ao estar em e-commerces e marketplaces ao mesmo tempo. Isso acontece porque cada ambiente tem suas próprias características de negociação. Assim, é possível aproveitar os benefícios de ambos.

Para haver praticidade, a melhor atitude é utilizar plataformas de lojas virtuais que facilitem a integração com a Amazon. Entre as vantagens dessa escolha, podemos citar: 

  • o aumento do tráfego para o site; 
  • a facilidade na análise do comportamento dos consumidores e do desempenho das vendas;
  • a automatização dos processos, facilitando a logística de estoque, o cadastro de produtos, a gestão de pedidos, a remessa de mercadorias e a geração de nota fiscal.

No caso de não contar com uma plataforma robusta, é preciso realizar todo o cadastro e gerenciamento de forma manual, correndo o risco de lidar com falhas e perda de produtividade da equipe.

Publique as mercadorias

Após o passo inicial de cadastro e a escolha dos planos, é o momento de gerenciar o catálogo de mercadorias. É nessa hora que você escolhe quais dos produtos serão vendidos e o valor de cada um.

Ao adicionar os itens, é possível utilizar a ferramenta do marketplace, a fim de identificar aqueles similares ao que a sua loja venderá — isso ajuda na categorização. Caso seja uma mercadoria ainda não existente na Amazon, basta selecionar “crie uma nova oferta”.

No entanto, perceba que, se você fizer uso de uma plataforma integrada, como mencionamos anteriormente, não será necessário recadastrar todos os itens que existem no e-commerce, já que ela consegue realizar, automaticamente, a importação do seu catálogo para a Amazon.

Capriche na descrição dos produtos

Um dos fatores que mais influenciam na conversão é contar com uma boa descrição de produtos. Entre suas vantagens, ela ajuda a aumentar a confiança na aquisição. É sempre bom lembrar que, em compras online, o consumidor não pode tocar no produto e analisá-lo de perto. Além disso, a descrição ajuda o item ser encontrado, visto que é possível utilizar palavras-chave e otimizações de SEO.

Para que atinja tais finalidades, a descrição precisa esclarecer a utilidade do item e informar as características necessárias, de forma que o usuário consiga ter todas as suas dúvidas esclarecidas.

Uma dica útil é não fazer cópias de outros vendedores, já que isso pode ser considerado conteúdo duplicado e atrapalhar o ranqueamento.

Dê atenção às perguntas

Atente-se ao contato de pessoas interessadas. Responda, de forma rápida, as perguntas feitas por cada usuário. Esse tipo de atenção gera a oportunidade de transmitir segurança quanto à aquisição do item e propiciar uma boa experiência na compra.

Segundo pesquisa realizada pela Neoassist sobre o suporte oferecido pelas empresas, 92% dos consumidores acham que o bom atendimento influencia na decisão de compra. Já ao serem perguntados sobre os sentimentos gerados por uma experiência ruim, 69% e 64% deles, responderam, respectivamente, que sentem frustração e raiva.

A partir disso, podemos perceber que, muitas vezes, é o tipo de suporte fornecido que diferencia um vendedor de sucesso.

Envie os produtos

No marketplace, você acompanhará as solicitações na aba “pedidos”. Para cada venda, será necessário confirmar com a Amazon o prazo de envio de até 30 dias. Na validação, é preciso informar data, forma de envio e o código de rastreio da mercadoria.

O vendedor pode definir as tarifas de frete na guia “configurações”, que poderá ser pelo peso e pela faixa de valor. Além disso, a região do comprador também entra na estimativa.

Receba o pagamento

O recebimento de pagamentos pela Amazon passa por algumas regras. Primeiramente, os créditos só são liberados 7 dias após a data final de entrega. Além disso, é permitido solicitar o resgate apenas de 12 em 12 dias úteis. 

Os valores vão diretamente para a conta bancária cadastrada e é possível fazer o acompanhamento por meio do Seller Central do marketplace. Ter conhecimento dessas informações é importante para se preparar financeiramente. 

Enxergar oportunidades de vendas e aproveitá-las é fundamental para se manter competitivo no mercado. Por isso, entender como vender na Amazon pode ser um diferencial na sua estratégia.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!