O que é análise SWOT e como aplicar no e-commerce? - Tray Corp

O que é análise SWOT? Entenda como fazê-la em e-commerce

Você já ouviu falar na Análise SWOT, mas não sabe exatamente como essa ferramenta funciona? Confira este artigo, pois ele pode ajudar

Você já ouviu falar na Análise SWOT, mas não sabe exatamente como essa ferramenta funciona? Confira este artigo, pois ele pode ajudar

O planejamento estratégico é de suma importância para o sucesso de negócios de qualquer natureza. Nesse sentido, é necessário que você conheça as diversas ferramentas disponíveis para tornar o processo de gestão e tomada de decisão mais simples — e uma delas é a Análise SWOT.

Você já deve ter ouvido falar nela. Saiba que essa análise é fundamental para assegurar o desenvolvimento sustentável de uma empresa, permitindo identificar os pontos fracos e fortes de um e-commerce e, inclusive, ter sucesso na gestão de crise.

Para ajudar você a entender mais sobre o assunto, preparamos este artigo para explicar o que é a Análise SWOT e mostrar como você pode aproveitar o potencial dessa ferramenta para obter melhores resultados nos negócios.


O p

O que é Análise SWOT?

A sigla SWOT significa Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). A palavra força se refere a tudo aquilo em que o seu negócio apresenta melhor desempenho, podendo ser identificada como seu diferencial competitivo.

A fraqueza diz respeito às dificuldades do seu e-commerce. As oportunidades, como o nome já diz, refere-se às possibilidades que o segmento que o seu negócio está inserido oferece e que podem ser aproveitadas. Já as ameaças são representadas pelos seus concorrentes e outros fatores externos que podem comprometer o crescimento do e-commerce.

A seguir, apresentamos alguns exemplos que cada sigla pode representar.

Pontos fortes

Os pontos fortes do seu e-commerce podem estar relacionados a diferentes fatores, como:

  • um bom mix de produtos;
  • preços acessíveis;
  • excelente prazo de entrega;
  • boas condições de pagamento;
  • inovação;
  • investimento em tecnologia;
  • bom posicionamento da marca;
  • ótimo atendimento;
  • oferta irresistível, etc.

Leve em consideração os pontos fortes que estão sob seu controle. Dessa forma, se for necessário otimizar algum processo, você terá a liberdade para fazê-lo. Lembre-se de que algum desses pontos fortes pode ser seu diferencial competitivo — ou seja, aquilo que a concorrência não tem condições de oferecer.

Pontos fracos

Os pontos fracos indicam o que seu e-commerce pode melhorar para otimizar a experiência do seu cliente e, com isso, aumentar suas vendas. Eles podem estar relacionados a:

  • pouca variedade de produtos;
  • problemas de logística;
  • falta de qualificação dos colaboradores;
  • perda de prazos;
  • falta de conhecimento do gestor a respeito da sua área de atuação, etc.

Aqui, você precisará identificar o que tem impedido o seu negócio de crescer, a fim de aprimorar seus processos para mudar esse cenário.

Oportunidades

As oportunidades não podem ser controladas pela sua empresa, por isso, você precisa se preparar para aproveitá-las assim que elas surgirem. Quando nos referimos aos aspectos externos, você precisa observar a economia, política, legislação e outros fatores importantes e que refletem diretamente no seu negócio.

Entre as principais oportunidades, podemos citar:

  • mudanças na legislação;
  • baixa de impostos para aquisição de produtos ou matéria-prima;
  • tecnologias que podem ser implementadas no e-commerce;
  • diminuição da concorrência, etc.

Ameaças

Assim como as oportunidades, as ameaças não podem ser controladas pela sua empresa. Nesse sentido, é importante conhecê-las para estar preparado para eliminá-las, assim que elas aparecerem. Entre as principais, podemos citar:

  • falta de mão de obra, fornecedores e parceiros de qualidade;
  • produtos falsificados;
  • atraso dos fornecedores;
  • mudanças no hábito de consumo do consumidor, entre outros.

Como aproveitar o potencial da ferramenta?

Fazer uso correto da ferramenta é fundamental para aproveitar ao máximo o seu potencial. Nesse sentido, é preciso:

  • observar cuidadosamente os seus dados e cruzamentos para identificar possíveis insights que podem ajudar a ter sucesso no e-commerce;
  • priorizar o que deve ser o foco do trabalho;
  • revisar e refazer a Análise SWOT após determinado período, atualizando-a com novas informações, etc.

Como fazer a Matriz SWOT cruzada?

A Matriz SWOT cruzada é realizada após você identificar quais são as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do seu e-commerce. Nesse momento, é feita uma análise dos fatores externos para entender até onde eles interferem nos internos. Existem quatro estratégias que podem ser adotadas. Veja quais são elas.

Estratégia ofensiva

Nesse momento, é necessário identificar como determinada força pode ajudar a sua empresa a aproveitar da melhor forma a oportunidade que surgiu. O objetivo principal da estratégia ofensiva é fortalecer e desenvolver o crescimento do seu e-commerce.

Investir em parcerias é uma excelente maneira de atrair mais clientes, tornando a sua marca cada vez mais relevante na percepção do seu consumidor final. Por exemplo, um bom mix de produtos (força) pode ajudar o seu e-commerce a deixar a sua concorrência para trás (oportunidade).

Estratégia de confronto

Na estratégia de confronto, é preciso analisar como as forças do seu e-commerce podem ajudar a reduzir as ameaças. Dessa forma, é possível potencializar os pontos positivos para impedir que eventuais contratempos aconteçam. Assim, permite que o negócio tenha um melhor desenvolvimento no mercado e fique à frente da sua concorrência.

Por exemplo, se a sua marca tem um bom posicionamento no mercado (força), logo, ela pode ser mais exigente com seus fornecedores e parceiros, livrando-se daqueles que não prestam um serviço de qualidade (ameaça).

Estratégia de reforço

A estratégia de reforço é utilizada quando o e-commerce precisa reduzir os impactos de uma fraqueza, com o intuito de aumentar a chance de uma boa oportunidade aparecer. Nesse caso, é necessário focar a fraqueza para que o ambiente externo não interfira no planejamento.

Por exemplo, se você tem uma baixa variedade de produtos (ponto fraco), é preciso estar atento para aproveitar uma eventual baixa de impostos (oportunidade), que permita a aquisição de mais mercadorias.

Estratégia de defesa

A estratégia de defesa costuma ser a mais complexa de ser aplicada. Isso porque, nesse caso, é preciso reduzir os impactos negativos causados pelas fraquezas e ameaças para que o e-commerce possa melhorar seus resultados.

Por exemplo, se a sua fraqueza está relacionada à perda de prazo, logo, o atraso de fornecedores intensificará o problema. Assim, é preciso encontrar meios que assegurem uma negociação com parceiros responsáveis e otimizar os processos para evitar o problema.

Por fim, é necessário destacar a importância de rever periodicamente os elementos da análise SWOT. Assim, mantém-se a pesquisa e o direcionamento condizentes com a realidade do seu e-commerce.

cta-migracaoPowered by Rock Convert
Solicite uma proposta