Como calcular frete da transportadora no e-commerce - Tray Corp

Você sabe como calcular frete da transportadora? Veja os impactos no e-commerce

A manutenção dos custos se apresenta cada vez mais como uma grande vantagem competitiva das empresas. Sendo assim, não podemos deixar de falar sobre a forma de calcular o frete da transportadora, visto que o custo logístico com frete do e-commerce é expressivo no faturamento total das mercadorias vendidas.

Neste texto, nós esclarecemos alguns pontos importantes do cálculo e os fatores que mais influenciam a decisão de compra dos consumidores. Continue a leitura do conteúdo e veja conosco como aprimorar sua loja virtual!

 

Os diferentes tipos de contratação de frete

A princípio, calcular frete de uma empresa de transporte pode parecer bem simples. No entanto, para os lojistas que querem utilizar esse tipo de custo como uma oportunidade de melhoria da rentabilidade do comércio eletrônico e de atração de novos clientes, cada variável deve ser conhecida, a começar pelos tipos de contratação.

CIF

Cost, Insurance and Freight (CIF — ou, em português, Custo, Seguro e Frete) é a modalidade de contratação na qual o vendedor se responsabiliza pelos riscos e custos de transporte até a entrega do produto ao consumidor. Geralmente, o consumidor final prefere utilizar esse tipo de serviço, devido à facilidade.

Visto que, neste caso, é a empresa que faz o monitoramento da entrega, é essencial manter o cliente sempre informado. Por isso, contar com a integração da sua plataforma de e-commerce com um sistema que mostre um status detalhado do envio da mercadoria é de suma importância.

FOB

A sigla FOB representa Free on Board, que significa Livre a Bordo. A ideia, aqui, é que a responsabilidade do comerciante acabe no momento em que os itens comprados são enviados. Portanto, neste caso, o cliente assume os riscos do deslocamento, assim como os custos envolvidos. O tipo FOB é utilizado com mais frequência no transporte de cargas com alto valor agregado e com custo de frete maior, sobretudo no e-commerce B2B.

Diferenças no cálculo do frete da transportadora

Visto que, no tipo CIF, o varejista é o responsável pelos riscos e pelo pagamento dos custos, o valor do frete é, de uma forma geral, embutido no preço final do pedido. Dessa forma, o cliente não precisa pagar taxas adicionais após o pagamento.

Caso você trabalhe com maior frequência com o consumidor final, o tipo de contratação CIF pode ser o mais indicado. Agora, se as mercadorias são distribuídas para outras empresas, é comum que elas já tenham contratos com transportadoras parceiras e prefiram fazer o transporte de mercadoria de forma autônoma.

Tipos de frete

As formas de cobrança variam de acordo com as características e peculiaridades dos produtos de um e-commerce. Os principais tipos de frete relacionados ao modo de contratação serão abordados a seguir.

Frete direto

Ocorre quando a carga se desloca do remetente — o centro de distribuição de uma loja física ou virtual, por exemplo — até o destinatário, sem passar por nenhum tipo de intermediário. Por conta do seu funcionamento, é a forma mais oferecida pelas transportadoras. Somente duas partes são envolvidas na negociação: a transportadora e o contratante.

Redespacho

Nessa modalidade de frete, há o envolvimento de uma outra empresa que será a responsável pelo transporte da mercadoria até o destino final. A empresa que contrata chama-se despachante, e a contratada é a despachada.

Exemplificando, considere que o remetente é uma indústria de peças para computador e o destinatário seja uma revenda de computadores. A mercadoria que irá do remetente ao destinatário será levada pela transportadora A até a transportadora B, que, a partir do meio do trajeto, conduzirá o produto até o destino — no caso, a revenda de computadores.

Redespacho intermediário

Nessa variação do redespacho, há um incremento de uma terceira transportadora. Ainda usando o exemplo da indústria de peças para computador e o comércio varejista, a transportadora A levará uma peça até a transportadora B, que conduzirá o produto até a transportadora C. Por fim, C levará o item até o destinatário.

Subcontratação

Há uma diferença sutil entre o frete por subcontratação e o redespacho. A transportadora contratada opta por terceirizar o serviço para outra empresa. Porém, a terceirização só pode ser feita por todo o trajeto. Logo, a conclusão é que, se houver um ou mais intermediários durante o trajeto, o frete se enquadrará na modalidade de redespacho ou despacho intermediário, respectivamente.

Tipos de carga

Quem deseja contratar uma empresa de transportes deve ater-se aos diferentes tipos de carga, de forma que a contratação do serviço atenda às necessidades da melhor forma possível. Portanto, precisamos entender melhor dois conceitos de logística — a carga fechada e a carga fracionada:

  • carga fechada: também conhecida como carga lotação, é utilizada quando a transportadora faz a entrega diretamente no destino, não sendo necessário fazer paradas no caminho. Dessa forma, representa uma carga que precisa ser transportada sozinha ou que ocupa o caminhão inteiro;
  • carga fracionada: refere-se ao transporte de uma parcela de toda a carga a ser transportada. Por exemplo, em um caminhão, encontram-se três produtos, que serão entregues para clientes diferentes. Cada produto é considerado uma carga fracionada.

O controle da entrega das mercadorias, o custo, a cobertura geográfica e o tempo de entrega são alguns fatores que se alteram a depender do tipo de carga. A sugestão, aqui, é sempre analisar o custo-benefício de cada opção para escolher a melhor transportadora.

Variáveis diretas utilizadas no cálculo

Dentro disso, algumas outras variáveis também influenciam o custo final cobrado no frete. Confira!

Peso

Grande parte das empresas considera o peso do produto para calcular o valor do frete. O peso da embalagem do produto e o volume de espaço ocupado também podem influenciar quando a transportadora fizer o cálculo. Portanto, atente para esses fatores.

Boa parte das plataformas de e-commerce utiliza as tabelas de preço dos Correios. No entanto, uma plataforma mais customizada e robusta possibilita que os varejistas cadastrem a própria tabela de frete a partir do contrato com transportadoras ou, até mesmo, utilizando veículo próprio.

Valor

Qual é o tipo de mercadoria que a sua empresa deseja transportar? Os produtos têm um alto valor agregado? Saiba que, se a resposta for afirmativa, isso pode influenciar o preço do frete. O preço da mercadoria utilizado para o cálculo é o montante registrado na nota fiscal de venda.

Por fim, é importante ter em mente que o transporte de mercadorias envolve a incidência de várias taxas, e algumas delas podem variar de acordo com o produto. Por exemplo, a GRIS (Gerenciamento de Riscos) tem como intuito prevenir furtos, assalto e roubos dos itens transportados. Esse valor é aplicado sobre o valor da NF. Assim, quanto maior for o preço o produto, maior será a taxa.

Distância

Outro ponto primordial que deve ser considerado é a distância do traslado. Essa variável determina gastos como combustível e tempo de entrega. Além disso, a depender da localização, pode ser necessário mais de um tipo de transporte.

Uma estratégia interessante é oferecer a possibilidade de que o cliente compre online, mas retire o produto na loja sem custos.

Meio de transporte

Finalmente, o meio de transporte é outra variável essencial que compõe o cálculo do frete. No Brasil, a maioria dos carregamentos é feita pela malha rodoviária, visto que esse é o principal sistema logístico do país. Após definir o meio de locomoção, é importante que você alinhe com a sua equipe as taxas que incorrem sobre essa modalidade.

É preciso, ainda, compreender que existe a possibilidade da incidência de pedágios e da Taxa de Restrição ao Trânsito (TRT), que é cobrada nos casos em que há restrições à circulação de veículos de carga em determinados horários no município de saída ou destino.

Diferença entre o frete das transportadoras e dos Correios

A diferença básica entre os dois é que as transportadoras são empresas independentes e privadas. Já os Correios são uma estatal que realiza o envio postal por todo o território do Brasil e exterior. Lojas virtuais podem encontrar vantagens em uma ou outra, dependendo de fatores como as características dos produtos, o prazo de entrega e a distância a ser percorrida.

Se você precisa fazer o envio de mercadorias de pequeno porte e por longas distâncias, o serviço oferecido pelos Correios seria o recomendado. Contudo, se o produto for grande, pesado e frágil, é mais aconselhável contratar uma transportadora.

Taxas e impostos que devem ser considerados na hora de calcular o frete da transportadora

O valor final não dependerá somente do produto em questão. Há uma série de taxas envolvidas no cálculo — logo, conhecê-las é fundamental. Acompanhe, abaixo, quais taxas podem ser incluídas no preço final de um frete.

Pedágio

Quando as estradas são administradas pela iniciativa privada, é normal a cobrança de pedágio, no intuito de cobrir os gastos de manutenção das vias.

De acordo com a Lei 10.209, a cobrança do pedágio é de responsabilidade do embarcador, ou seja, o contratante do serviço de transporte de carga. Nos casos de frete fracionado, a taxa será cobrada proporcionalmente entre os embarcadores.

ICMS

O Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços é de competência estadual. Essa contribuição também pode ser aplicada às empresas que atuam no setor de comunicação. Uma variação do ICMS é o ISS (Imposto sobre Serviço), que é cobrado quando o transporte de mercadorias é feito dentro de um mesmo município.

Taxa de Restrição ao Trânsito

Também conhecida por TRT, essa taxa é cobrada quando uma localidade apresenta restrições de circulação, dependendo do dia e do horário. Como o veículo estará impossibilitado de levar a mercadoria até o destino, o valor da taxa será em função do tempo em que ele estiver parado.

Taxa de Devolução e Dificuldade na Entrega

Se uma encomenda não for entregue ao destinatário, uma taxa de devolução pode ser aplicada. Logo, o produto deve voltar para o remetente. Quando a empresa passa por dificuldade na entrega, como filas de espera na hora de fazer a descarga, é cobrado um outro tipo de taxa — que, por sinal, é uma das cobranças mais recorrentes entre as transportadoras.

Taxa de Difícil Acesso

Também conhecida por TDA, pode ser cobrada junta ou separada da taxa de dificuldade na entrega. Ocorre nos casos em que, para chegar ao destinatário, a encomenda precisa passa por vias muito estreitas ou estradas de terra, por exemplo.

Gerenciamento de Riscos

Além de fatores como a dificuldade de acesso e de entrega da encomenda, existe o risco de acidentes, roubos e furtos durante o trajeto. Nesse sentido, há a taxa de GRIS, que incide sobre o valor que consta na nota fiscal de um produto.

Taxa de Armazenamento

Se, por alguma razão, uma encomenda não chegar ao destino, e a transportadora tiver de armazenar a mercadoria, esse tipo de cobrança é passível de ser aplicado. Como foi visto, ele pode se somar aos que são aplicados em casos de devolução e dificuldade na entrega de um produto.

Taxa de Agendamento

Pode acontecer, também, de um cliente desejar receber a sua mercadoria em um prazo especificado. Nesse caso, como a transportadora tem uma maior responsabilidade — já que a entrega foi agendada —, ela pode fazer esse tipo de cobrança. É comum que a Taxa de Agendamento seja aplicada de forma conjunta com a de armazenamento.

Integração de plataforma para ajudar no cálculo de frete

A esta altura do texto, se você ainda não tinha parado para colocar no papel todas as variáveis que integram o cálculo do frete das transportadoras, deve estar se perguntando como realizará essa conta de uma forma rápida e inteligente. E é exatamente nesse aspecto que uma plataforma integrada pode ajudar você.

Existem diversas soluções disponíveis para o cálculo do frete em uma plataforma de e-commerce de alta performance. A cotação de frete e a opção de dropshipping, assim como o rastreamento de mercadoria, podem ser customizados de acordo com a necessidade do seu empreendimento.

Finalmente, as diversas integrações de plataforma possibilitam que você conte com as melhores transportadoras, economizando tempo e recursos, como é o caso do uso de um gateway de frete. Assim, se você cogita migrar para uma plataforma que permita integração com diferentes sistemas, saiba que a otimização para calcular o frete será um grande diferencial.

Calcular o frete da transportadora envolve uma série de fatores. Como foi visto, o peso e a fragilidade de um produto, a dificuldade de acesso e o gerenciamento de riscos são apenas alguns parâmetros usados para a determinação desse valor.

Também foi visto que, para entregas de longa distância de pequenas encomendas, a recomendação é usar o serviço dos Correios, pois ele atende todo o território nacional. Já se a mercadoria for frágil, grande e pesada — ou a distância for menor —, é aconselhável contratar o serviço de uma ou mais empresas.


*Artigo publicado originalmente em fevereiro de 2019 e atualizado em fevereiro de 2020.

cta-novo-ecommerce-b2cPowered by Rock Convert
Solicite uma proposta