Principais cuidados antes de começar um e-commerce

comecar-ecommerce

Assim como montar uma loja física, a criação de uma loja online também tem processos bem parecidos, além de etapas a serem consideradas para que o negócio se torne lucrativo.

Em meados dos anos 2000, o e-commerce se difundiu no Brasil ainda com a desconfiança dos consumidores, que relutavam em fazer compras e pagamentos online. Hoje, a confiabilidade nos sites já é bastante visível, mesmo ainda tendo alguns comércios falsos, acabou já se tornando um hábito dos brasileiros comprar online, pela facilidade e praticidade.

As compras online devem crescer ainda mais no Brasil, já que de acordo com a pesquisa de mercado da eMarketer, até 2021, devem ser alcançados cerca de US$ 4,9 trilhões em vendas no segmento e-commerce no mundo todo. Isso representa 17,5% do total de compras no varejo.

Para os lojistas, vender na internet reduz custos e gera um crescimento exponencial quando o cenário for bem explorado.

Uma boa estatística

Para você ter ideia do que estamos falando, vamos aos dados: uma pesquisa realizada pela BigData Corp revelou que o Brasil terminou 2018 com 675 mil lojas virtuais ativas, sendo deste total mais de 80% de pequeno porte. Ou seja, o negócio está realmente dando certo e o faturamento aumenta a cada ano, com relação a 2017, o ano passado teve aumento de faturamento de cerca de R$ 23,6 bilhões. Somente na Black Friday 2018, foram R$ 3,5 bilhões para o e-commerce brasileiro em apenas quatro dias.

As pesquisas também indicam que 7 a cada 10 brasileiros fazem compras pela internet, e o ticket médio atingiu R$ 433,00. Isso só mostra o quanto o comércio eletrônico brasileiro está maduro e consolidado.

Até outro dia se falava em consumidor 3.0, mas agora já passamos a falar de consumidor 4.0, que tem por característica a hiperconectividade e segurança nas escolhas. Ele é aquele que tem voz ativa no universo online, eliminando barreiras entre o físico e o digital. Hoje cerca de 87% das lojas virtuais são 100% digitais, sem associação com lojas físicas.

As perspectivas de crescimento são ótimas para os próximos anos, o que significa ser um momento excelente para investir em um e-commerce.

No e-commerce

Conforme o consultor do Sebrae, Adriano Campos, as pessoas se enganam quando optam pela loja virtual por ser mais simples do que manter uma loja física. Ter um e-commerce é tão complexo quanto uma loja de rua, e Campos afirma que a plataforma digital traz desafios, mas também flexibilidade em relação à rotina de quem estará à frente do negócio.

A grande vantagem do negócio online é o potencial de atingir um público maior, com consumidores de diversas localidades. Ele também acredita que no Brasil a tendência é uma crescente pois ainda há bastante espaço para o desenvolvimento do setor.

Levando em conta que as novas gerações também são muito digitais e já cresceram com referência da internet, será um território vasto que eles dominam.

Dicas para começar bem o seu e-commerce

Para que você tenha sucesso ao iniciar seu e-commerce, listamos algumas boas práticas a serem adotadas desde o princípio da operação. Confira:

  • Planeje-se: Coloque na ponta do lápis tudo o que envolve o negócio. Já antecipe as questões de logística, estoque, mercado, produtos, valores e investimentos.
  • Esteja bem informado: Conheça as plataformas e utilize tecnologias para integrar o sistema, como um ERP, mas antes de adquirir é preciso fazer um estudo de quais funções serão necessárias, como gestão de estoque e emissão de nota fiscal.
  • Pense no design: A comunicação visual é bem importante para o consumidor permanecer no site e navegar na lista de produtos. A página é o portfólio de atendimento e deve ser bonita ao mesmo tempo que for informativa e fácil de entender.
  • Produza conteúdo: Logo no início, alimente o site com conteúdo produzido pela empresa ou por parceiros. Atrair os consumidores só será possível se os trouxer para perto e oferecer conteúdo para fazem com que queiram ficar pouco mais. Isso garante certa fidelidade e empatia com a marca.
  • Organize a operação: Para colocar a loja no ar, é preciso organizar a casa e saber como será a logística do dia a dia. Como será o atendimento, o transporte e até a embalagem.
  • Divulgação é tudo: Os canais de comunicação são importantes sempre, ainda mais em um primeiro momento. Um bom marketing digital ajuda a trazer retorno rápido, já que o consumidor vai pesquisar bastante antes de efetuar a compra.

Mesmo os números de e-commerces funcionando no Brasil sendo altos, sabe-se que mais da metade abre falência em menos de um ano. Por isso, todo o cuidado é pouco, e vale a organização total de estoque, mercado, produtos e programar investimentos. É preciso traçar o perfil do seu consumidor e também dos fornecedores.

Entre as grandes vantagens do e-commerce é que o consumidor tem acesso ilimitado às compras, diferente das lojas físicas que têm horários específicos de funcionamento. Mas para que as experiências nas lojas virtuais sejam interessantes, é preciso escolher uma plataforma integrada e com possibilidades ágeis, para que seu negócio cresça rápido.

Também é bom oferecer diversas formas de pagamento para facilitar as vendas, assim como o atendimento ao cliente ser eficiente, tanto nos canais quanto nas redes sociais, para responder as dúvidas dos clientes de forma rápida.

O layout da loja também é imprescindível que esteja organizado por seções, para facilitar as buscas. Alguns detalhes como oferecer produtos semelhantes em seções específicas são importantes para não confundir o internauta. Quando estiver trabalhando com um novo produto, também é indicado que ele seja divulgado tanto com um banner na abertura do site ou um e-mail para os contatos.

Não esqueça do atendimento e do marketing

Quando se fala em e-commerce, logo pensamos em marketing digital para atrair mais clientes para as lojas virtuais. Isso pode ser feito através de links patrocinados, SEO e anúncios em redes sociais. Mas sempre se deve pensar na experiência completa do cliente, para que ele não desista das compras com o carrinho de compras pensado.

Entre as principais dicas estão:

  • Ter chat online, para que o cliente possa tirar dúvidas em tempo real;
  • Oferecer formas de pagamento diversas para não limitar a compra;
  • Pensar em conteúdos extras através das redes sociais para engajar o público de forma mais precisa;
  • Manter o estoque sempre atualizado e priorizar a logística, com o cumprimento dos prazos de entrega.

São pequenos cuidados que garantem que o relacionamento com o cliente seja transparente e que os negócios aconteçam sem maiores problemas. Trabalhar de forma clara na internet é fundamental para criar reputação e não gerar comentários negativos nas páginas. A confiabilidade depende das experiências de outras vendas, que muitas vezes são relatadas nas redes sociais.

E para gerenciar sua operação de forma rápida e organizada, conte com o Bling, um ERP integrado com a plataforma Tray e também aos maiores marketplaces do mercado. Teste grátis por 90 dias com o cupom #tray.