Início Plataforma B2B Como a plataforma de e-commerce pode aumentar o tráfego orgânico?

Como a plataforma de e-commerce pode aumentar o tráfego orgânico?

como-a-plataforma-de-e-commerce-pode-aumentar-o-trafego-organico

Na hora de abrir ou migrar um e-commerce, a escolha da plataforma pode ser determinante para a geração e o aumento do tráfego orgânico. Por não ter custos diretos, o custo de aquisição dos clientes é menor.

O volume de visitantes via tráfego orgânico é influenciado diretamente pelo posicionamento da página nos mecanismos de busca, em especial o Google. Há vários fatores que constituem um bom SEO (Search Engine Optimization). Um deles é a plataforma de e-commerce escolhida.

Neste artigo, vamos explicar como a decisão por uma plataforma de e-commerce pode influenciar o aumento do tráfego orgânico do seu site. Confira e boa leitura!

 

Quais são os tipos de tráfego online?

Para qualquer site ou serviço disponível na web, existem cinco caminhos principais pelos quais o visitante chega: orgânico, pago, direto, social e de referência.

O tráfego pago consiste na compra de espaços e impulsionamento de publicações em mecanismos de busca e redes sociais, como o Google Ads e o Facebook Ads. O anunciante paga um valor definido pelo serviço e pode posicionar um anúncio linkado em espaço privilegiado.

O direto, por outro lado, é o mais antigo e tradicional, mas que ainda resiste em tempos de redes sociais. Também é bastante desejado por lojistas. Quando um cliente pensa em um produto e, em vez de jogar a palavra-chave no Google, digita o endereço da loja online em que ele sabe que vai encontrar o item desejado, é porque já existe uma relação de confiança.

As visitas oriundas do tráfego social vieram, como o próprio nome sugere, das redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, dentre outras. É um indicador importante, uma vez que mostra se a presença online do seu e-commerce e o trabalho de conteúdo são eficazes.

O tráfego de referência é aquele em que os visitantes da sua loja clicam em links localizados em sites parceiros que direcionam para a sua loja. Também é uma boa maneira de medir a credibilidade da sua marca e, indiretamente, melhorar o ranqueamento nos mecanismos de busca.

Por fim, o orgânico abrange todas as visitas que tiveram origem nos motores de buscas, como Google, Bing e Yahoo. Tais mecanismos conquistaram uma grande relevância nas duas últimas décadas — sem eles, o e-commerce dificilmente seria viável.

De acordo com a pesquisa SEO Trends 2018, 77,3% dos entrevistados que utilizaram estratégias de SEO relataram um crescimento do tráfego orgânico e 41,1% notaram uma melhoria na qualidade do tráfego.

Há ainda as visitas oriundas dos e-mails. Elas, dependendo do grau de relacionamento da loja com os clientes, podem representar uma parte significativa do tráfego e do faturamento.

O que é tráfego orgânico?

O Google possibilita — gratuitamente — que outras empresas (por meio de técnicas de otimização de pesquisa) se posicionem da melhor forma possível diante de um público interessado por determinado nicho. Para analisar os artigos, o Google utiliza mais de 200 critérios diferentes para determinar o ranqueamento e esses fatores sempre estão mudando.

Resumindo, o que é o tráfego orgânico? É o modo de conquistar visitantes por meio de técnicas de SEO (Search Engine Optimization) — um dos aspectos mais importantes de uma estratégia de marketing digital para e-commerce.

Então, agora que você pôde compreender o que é tráfego orgânico, vamos falar sobre a importância de investir nesse tipo de estratégia.

Qual é a importância do tráfego orgânico?

A internet funciona, essencialmente, à base dos buscadores. Embora diversos sites (principalmente redes sociais) sirvam para que os internautas descubram novos conteúdos, os buscadores ainda permanecem como uma das principais maneiras para que os usuários encontrem o que realmente desejam.

Por esse motivo, o tráfego orgânico é relevante: com uma estratégia bem aplicada, ele pode ser responsável por grande parte dos visitantes de um site e, consequentemente, das vendas no e-commerce.

Uma organização que separe e invista um tempo razoável para melhorar o seu tráfego orgânico vai garantir excelentes estratégias de marketing, mais engajamento e credibilidade com o público consumidor.

Por que investir em tráfego orgânico?

Existem uma série de motivos que tornam muito interessante investir em estratégias de tráfego orgânico. Confira as principais:

  • é uma maneira de dinamizar as fontes de captação de novos visitantes com um melhor retorno sobre o investimento de marketing. Como é uma ação menos dispendiosa do que outras estratégias, como as mídias pagas, por exemplo, é fundamental para garantir a sobrevivência financeira do e-commerce em longo prazo;
  • por meio da produção de conteúdo, um dos pilares para uma boa estratégia de SEO, é possível informar melhor os clientes sobre os seus produtos, atuando positivamente no aumento das conversões geradas;
  • ao produzir conteúdos relevantes sobre os produtos e o mercado, aumenta-se a credibilidade da marca. Esse é um importante ponto no processo decisório de compra e na fidelização de clientes.

Quais são as dicas para escolher uma plataforma que privilegie o SEO da loja?

Ao escolher uma plataforma de e-commerce, é fundamental analisar quais as funcionalidades e otimizações que ela oferece para a atração de tráfego orgânico. Entre elas, podemos destacar:

Estrutura para SEO

As relações entre páginas, a integração com as ferramentas de busca e o sistema de criação de URLs são três fatores básicos que devem ser observados ao optar por uma plataforma de e-commerce.

A criação das URLs deve ter atenção especial, uma vez que elas devem ser amigáveis, conter palavras-chave e indicar um caminho lógico para determinado produto. É importante verificar como o sistema cria as URLs de páginas de produtos, pois isso influencia o posicionamento da loja.

Além disso, é fundamental a possibilidade de inserção personalizada de dados estruturados, como rich snippets, robots.txt e sitemaps.

Performance

O tempo de carregamento das páginas é atualmente um importante fator de ranqueamento, além de afetar diretamente a experiência do usuário.

Por isso, contar com uma plataforma de alta performance, que permita maior velocidade na navegação e boa estabilidade do servidor é fundamental para garantir que o seu site apareça no topo do Google.

Otimização lógica e visual

Qualquer página de uma loja virtual representa a etapa final do funil de vendas. Portanto, é preciso remover todos os obstáculos para que o cliente chegue de forma rápida aos produtos procurados.

É preciso ficar atento não somente à estética oferecida pela plataforma virtual, mas também ao encadeamento lógico das categorias e dos produtos, bem como ao sistema de buscas interno da loja.

Além disso, cada página deve ter um SEO próprio. Verifique se a plataforma permite a definição de metatags — título, imagem, descrição, palavras-chave, headings e ênfases — com foco no ranqueamento. Essa padronização também vai ajudar bastante caso você queira, no futuro, migrar para outra plataforma.

Como você já deve ter percebido, ter um e-commerce não é só escolher uma plataforma qualquer, jogar seus produtos na web e esperar que os clientes apareçam. Para aumentar o tráfego orgânico, é necessário realizar um trabalho sério e focado de SEO. Nesse aspecto, contar com uma plataforma eficiente pode fazer toda a diferença nos resultados.

Para saber mais sobre o papel de uma plataforma de e-commerce nos resultados do seu negócio, confira o case da Esporte Legal, que teve um aumento de quase 80% nas vendas após a migração.

Baixe agora o Guia definitivo da migração de sucesso

*Artigo publicado originalmente em abril de 2018 e atualizado em janeiro de 2019.