Entenda sobre o crescimento do e-commerce nos últimos anos - Tray Corp

Entenda sobre o crescimento do e-commerce nos últimos anos

Preparamos para você um conteúdo que fala sobre o grande crescimento do e-commerce no Brasil nos últimos anos, mesmo antes da pandemia. Não deixe de conferir.

Existem diversos motivos que fizeram o e-commerce crescer no Brasil. Para saber mais sobre o assunto, acesse o nosso conteúdo.

O crescimento do e-commerce no Brasil e no mundo nos últimos anos foi expressivo. Muitos consumidores encontraram na Internet um meio prático de fazer as suas compras e um preço mais baixo em comparação com as lojas físicas.

Para os lojistas, empreender no ambiente online implica diversos benefícios. Um deles diz respeito à redução de custos com aluguel de espaços físicos e funcionários, uma vez que, geralmente para operar em um e-commerce, é preciso um quadro menor de colaboradores.

Continue a leitura do nosso artigo e conheça em detalhes como se deu o crescimento do e-commerce no Brasil ao longo dos anos.


Por que o e-commerce no Brasil tem crescido tanto?

Mesmo antes do mundo vivenciar a pandemia, o e-commerce já era um negócio bastante rentável. Por apresentar vantagens para o consumidor e o empreendedor, a popularização do comércio eletrônico só cresceu na última década.

No caso do Brasil, podemos atribuir a essa tendência o fato de que a crise econômica prejudicou bastante os negócios físicos. Mesmo empresas já consolidadas no mercado e com várias filiais tiveram de reduzir drasticamente as suas operações ou até mesmo fechar as portas.

Em contrapartida, o comércio virtual sofreu pouco com os impactos econômicos no país. Trazendo para os dias atuais, o brasileiro — agora mais conectado — enxerga no e-commerce um meio prático e seguro de realizar as suas compras.

Dados que comprovam o crescimento do e-commerce no brasil

Um motivo que vem encorajando os brasileiros a comprar mais pela Internet é o aumento da confiança em sites. Em outras palavras, a resistência das pessoas diminuiu em relação ao uso de cartão de crédito em compras online, por exemplo.

Também é importante salientar que as próprias plataformas de e-commerce começaram a investir maciçamente em segurança de dados. Os certificados digitais e criptografia são apenas algumas das técnicas empregadas para coibir a ação de indivíduos maliciosos na rede.

Segundo a Ebit, em 2019, o e-commerce no Brasil apontou um faturamento na ordem de 61,2 bilhões de reais. Entretanto, notou-se uma diminuição no valor do ticket médio dos produtos comprados. Ainda de acordo com a Ebit, houve uma redução de 3,9% (enquanto em 2018 o ticket era de R$ 434,00, em 2019 esse valor foi para R$ 447,00).

Uso maciço dos dispositivos móveis

O crescimento do e-commerce no Brasil pode ser atribuído também à preocupação em oferecer uma boa experiência de navegação em dispositivos móveis. Cada vez mais as pessoas usam o celular por várias horas durante o dia para realizar diversas ações, como pesquisas e entretenimento. Logo, um e-commerce que preza pela responsividade nesses dispositivos tende a se destacar da concorrência.

Ainda sobre o uso de dispositivos móveis, é importante salientar que a maioria das pessoas prefere fazer pesquisas e consultas, em vez de finalizar um pedido de compra. Os consumidores ainda utilizam PCs e notebooks para esse propósito, e isso se dá devido a alguns fatores, como:

  • falta de confiança em relação à segurança de fazer compras com dispositivo móvel;
  • a versão mobile da loja virtual é pouco responsiva e não é muito intuitiva;
  • tamanho da tela, dentre outros aspectos.

Assistentes virtuais e chatbots

Algumas empresas de renome no mercado passaram a disponibilizar não só aplicativos mobile, como o uso dos chamados assistentes pessoais. Esses, por sua vez, são soluções dotadas de Inteligência Artificial, que realizam diversas interações com os usuários. Dessa forma, é possível coletar dados e aprimorar continuamente o atendimento e a experiência dos consumidores.

O uso dessas ferramentas contribui bastante no monitoramento da performance do e-commerce como um todo. Consequentemente, a conversão e a fidelização são maiores, propiciando um crescimento escalável e sustentável do negócio. Além disso, é possível saber se o retorno sobre o valor investido, ou ROI, foi bem aplicado ou não.

O uso conjunto de Inteligência Artificial e Big data ajuda bastante um e-commerce a cruzar e correlacionar dados, de modo a obter insights que colaborem com a melhoria contínua da loja virtual, bem como com a satisfação dos consumidores e a consolidação da marca.

Os segmentos com melhores expectativas de crescimento

Sobre o futuro do e-commerce, existem pelo menos dois possíveis caminhos a seguir, sendo que o primeiro é investir em um mercado não muito explorado. Com objetivos bem-definidos e um bom planejamento, é possível obter bons resultados, em parte porque a concorrência é menor. Entretanto, pode ser que no início, as pessoas não estejam ainda confiantes em adquirir produtos ou serviços desse segmento, por ser um mercado ainda pouco explorado.

Já a segunda opção está relacionada com empreender em um mercado com um grande público consumidor, mas com grande concorrência, como vestuário e eletrodomésticos. Por causa disso, inovar é fundamental na hora de se destacar e atrair cada vez mais clientes. Para isso, o e-commerce pode lançar mão de diversos meios, como:

  • usar Big data e Inteligência Artificial;
  • contar com equipes de marketing, vendas, logística e atendimento ao cliente para dar mais sustentabilidade ao negócio;
  • monitorar constantemente os resultados do e-commerce;
  • investir em estratégias de tráfego orgânico (SEO) e mídia paga;
  • ter uma interface enxuta, intuitiva, leve e responsiva do site ou aplicativo mobile.

Produtos digitais

Com o grande aumento do uso de livros eletrônicos e serviços de streaming de filmes e séries, é de se notar que essa será uma tendência para o e-commerce nos próximos anos. Uma das principais características desses produtos é que eles são facilmente reproduzíveis, o que significa uma considerável redução de custos para quem empreende nesse tipo de loja virtual.

O crescimento do e-commerce no Brasil foi bastante significativo. Por ser um meio prático e cômodo de fazer compras, a Internet passou a ser usada maciçamente, mesmo antes da pandemia acontecer. Os lojistas, por sua vez, têm vários custos reduzidos, em comparação com um comércio físico. O investimento em ferramentas tecnológicas também é um fator decisivo em tal crescimento, apontando para que esses números sejam ainda maiores no futuro.

cta-migracaoPowered by Rock Convert
Solicite uma proposta