Início Gestão Curva ABC: como otimizar o controle de estoque no e-commerce

Curva ABC: como otimizar o controle de estoque no e-commerce

curva-abc-como-otimizar-o-controle-de-estoque-no-e-commerce

Uma boa gestão de estoque é fundamental para a sobrevivência de qualquer e-commerce. Nesse sentido, saber planejar de maneira adequada a compra de mercadorias de grande saída e evitar situações como a indisponibilidade de produtos ou a existência de itens parados é fundamental. Para auxiliar nessa decisão, foi criada a Curva ABC.

Trata-se de uma metodologia de classificação de mercadorias por meio de fatores como o seu impacto no faturamento final ou nas margens de lucro observadas. A partir dessa categorização, é possível focar nos itens principais para o bom desempenho do empreendimento e otimizar o mix de produtos a partir de modificações necessárias.

Continue a leitura para saber como melhorar o controle de estoque da sua loja virtual a partir dessa técnica. Confira!

 

O que é a Curva ABC

A Curva ABC é uma derivação do chamado Princípio Pareto, que propõe que 80% dos resultados advêm de 20% do esforço. Essa foi a conclusão do economista Vilfredo Pareto após observar que 80% das terras da Itália em sua época pertenciam a apenas 20% da população.

Após observar a mesma proporção em outros países e até mesmo em áreas distintas do conhecimento, o economista elaborou o princípio que passou a ser usado em diferentes campos, principalmente após as contribuições do célebre consultor de qualidade Joseph Moses Juran.

principio-pareto-curva-abc-de-estoque-ecommerce

Longe de ser uma regra absoluta, esse é um ponto de partida para a compreensão de que as coisas normalmente não são distribuídas de maneira equivalente e que, muitas vezes, concentrar-se em pontos específicos pode gerar grandes resultados.

A partir disso, foi elaborada a Curva ABC, usada em diferentes aplicações na área de gestão, mas principalmente na distribuição e controle de estoque. Nesse sentido, essa metodologia propõe a divisão dos produtos vendidos a partir de três categorias:

  • Categoria A: itens que representam 80% do faturamento;
  • Categoria B: itens que representam 15% do faturamento;
  • Categoria C: itens que representam 5% do faturamento.

Assim, as mercadorias Classe A são aquelas responsáveis pela maior parte dos ganhos de uma empresa, e, portanto, devem receber atenção e investimento especiais. As de Classe B apresenta boa lucratividade e precisam de uma gestão moderada. Já os componentes da Classe C têm pouca participação na lucratividade da empresa e, por isso, não devem ser o foco principal, embora também precisem ser trabalhados e otimizados.

Dessa forma é possível identificar quais são os 20% dos produtos que geram os maiores resultados do seu e-commerce. A partir dessa classificação, é possível determinar a composição do estoque e quais itens precisam de mais investimentos, uma vez que têm potencial de retorno maior.

Porém, é importante deixar claro que isso não significa que as mercadorias B e C devem ser descontinuadas do seu mix de produtos: elas contribuem para garantir a estabilidade do seu empreendimento e para aumentar o ticket médio por cliente.

No entanto, a partir da análise da Curva ABC de estoque é possível identificar casos em que produtos específicos que não estão dando o retorno esperado e devem deixar de ser vendidos, assim como a necessidade de buscar novas opções para incrementar o seu catálogo.

Vantagens de aplicar a Curva ABC no e-commerce

Aplicar essa metodologia em sua loja virtual apresenta algumas vantagens, sendo as principais:

1. Estoque de acordo com a demanda

Além de ser possível identificar quais são os itens que geram mais resultados para seu e-commerce no final do mesmo, a Curva ABC oferece uma visão sobre a demanda existente e o giro de mercadorias por período analisado.

Por isso, eliminam-se as decisões baseadas no empirismo e passa-se a tomá-las a partir de dados concretos, evitando problemas como produtos parados ou a falta de itens de grande saída.

2. Melhoria da saúde financeira

Identificar quais são as mercadorias que têm maior participação nos resultados da sua loja virtual e quais são aquelas que têm menor impacto e, em alguns casos, até ocasionam prejuízo em longo prazo, é essencial para construir uma estratégia mais acertada de vendas, adequando seu mix de produtos às reais necessidades dos consumidores do seu e-commerce e às tendências de mercado.

3. Otimização da logística

A partir de uma visão mais acertada das saídas de mercadorias e de seu impacto nos resultados finais, é possível organizar uma operação logística mais eficiente, investindo nos itens mais valiosos e até mesmo terceirizando aqueles com baixas margens de lucro, por meio de táticas como o dropshipping.

Como aplicar essa metodologia na prática

Para implementar a Curva ABC em seu empreendimento, é preciso fazer um balanço que leve em consideração os itens vendidos em seu e-commerce, o valor unitário, o volume de vendas em determinado período e qual é a sua participação no faturamento total.

A partir disso, será possível identificar as classificações dos produtos e determinar quais serão as medidas necessárias para otimizar esse aspecto da logística.

Para esse passo, pode ser usada uma planilha do Excel ou até mesmo softwares específicos para esse tipo de avaliação.

Tomemos como um exemplo a análise de alguns produtos vendidos em um petshop fictício. A primeira etapa, dessa forma, será montar uma planilha contendo esses itens, os preços pelos quais eles são vendidos e quantas unidades foram vendidas nesse período. Veja:

A partir desses dados, é possível calcular qual é a participação em porcentagem das vendas de cada produto no faturamento total. A partir desse número, será possível classificar os itens nas categorias A, B, C, lembrando que elas correspondem, respectivamente, à: 80%, 15% e 5% dos rendimentos da loja.

A soma das porcentagens não precisa resultar nesses números exatos, mas um valor aproximado. Veja como fica a classificação do exemplo anterior:

exemplo-planilha-curva-abc-de-estoque-petshop-2

Nesse caso, os itens ração adulto cão, ração adulto gato e areia para gatos representam uma participação de 77,75% do faturamento total do mês, sendo considerados produtos da categoria A.

Como eles impactam diretamente no faturamento do e-commerce, é preciso conferir uma atenção maior a eles, tanto de investimentos em estoque quanto na maneira como são divulgados e disponibilizados.

Os considerados B também têm um importante impacto nos rendimentos, embora menor. Além de garantir que eles continuem sendo fornecidos, é importante pensar em maneiras de otimizá-los para trazerem resultados menores e aumentarem sua participação no faturamento.

Os produtos C não devem ser necessariamente eliminados no mix de vendas, mas precisam ser administrados com cuidado. O item “Carne em Lata”, por exemplo, vende 150 unidades ao mês, mas só representa 0,98% do rendimento mensal. Muito disso se dá pelo seu preço de comercialização, de R$4,50.

Por isso, para que a estratégia da Curva ABC de estoque seja corretamente empregada, é empregar em conjunto uma análise sistêmica, avaliando fatores como a margem de lucro por produto, a importância da diversificação do mix de produtos e a quantidade de unidades vendidas ao mês.

Além da porcentagem de participação das vendas, essa categorização poderia ser aplicada segundo outros critérios, como proporção sobre a margem de lucro, e levar outras variáveis em consideração, como o custo de mercadoria.

Por meio dessa técnica e de uma análise detalhada e sistêmica das suas vendas, é possível planejar a logística do seu e-commerce de maneira mais acertada, evitando prejuízos.

Baixe o e-book: montar
e-commerce de sucesso
Saiba como aproveitar um mercado que movimenta quase R$60 bilhões por ano ao iniciar uma operação online de sucesso!

Quero ler o e-book agora!