Início Gestão E-commerce de moda: guia completo para ter sucesso na área

E-commerce de moda: guia completo para ter sucesso na área

ecommerce-moda

O crescimento constante que o e-commerce vem apresentando nos últimos períodos tem feito com que muitas pessoas decidam empreender no ambiente online. Um dos nichos de bastante destaque é o da moda, com um público grande e variado.

Apesar das boas perspectivas, existem muitas dúvidas a respeito de como a estratégia deve ser planejada e executada — de maneira que gere os resultados esperados para quem investe nessa opção.

Foi pensando nisso que resolvemos elaborar este guia, a fim de mostrar os dados do setor, algumas dicas para obter sucesso e quais ferramentas são indispensáveis para o bom desempenho da loja virtual. Continue a leitura e saiba mais!

 

Panorama do setor

O setor de moda é muito forte e se encontra em expansão. Somente no início de 2018, o crescimento registrado foi de 148%. Para 2019, a estimativa para desenvolvimento do e-commerce em geral é de 19%— o que significa que podemos esperar um bom desempenho e um panorama altamente favorável para quem deseja entrar no ramo.

Em parte, isso se deve à evolução de muitas questões, principalmente à disseminação do conhecimento de que os consumidores podem trocar os produtos com facilidade — o que antes era um grande impedimento para concretizar as compras online. Isso transmite mais credibilidade e segurança para que o público conclua seus pedidos.

8 Dicas para ter sucesso na área

Obter sucesso com um negócio é uma questão que depende de diversos fatores, principalmente da forma como os processos (e os problemas) são geridos. Ainda assim, é possível contar com algumas questões que contribuem para alcançar resultados satisfatórios.

Nos próximos tópicos vamos oferecer 8 dicas para ajudar você a conquistar esse objetivo. Saiba quais são elas.

1. Conheça e se aproxime dos seus clientes

Quanto melhor você conhecer o perfil dos seus clientes, mais fácil fica para personalizar a comunicação e as promoções. Isso pode ser feito por meio da coleta de informações no cadastro do site, do histórico e por meio de ferramentas como o Google Analytics — que permite identificar dados demográficos e produtos que despertam mais interesse, por exemplo.

Essas questões também são importantes para entender quais mercadorias têm maior apelo e quais podem parar de ser ofertadas. Com isso, você consegue compor um mix que vende mais e evita manter um estoque de produtos que não vão vender satisfatoriamente — o que aumentaria os seus custos operacionais.

2. Adote a prática de overdelivering

Overdelivering consiste na prática de entregar aos consumidores algo além do que foi comprado (e é esperado), ou seja, trata-se de superar as expectativas. Existem diversas formas de colocar isso em prática. As principais são:

  • entregar o produto antes do prazo estimado;
  • enviar brindes junto aos itens comprados;
  • oferecer cupons de desconto para a próxima compra;
  • utilizar embalagens diferenciadas.

O objetivo é sempre melhorar a experiência dos clientes, aumentando o grau de satisfação deles em relação à loja e, consequentemente, conquistar a fidelização.

3. Venda estilos

Venda mais do que um simples produto. Quando as pessoas querem comprar roupas, elas buscam algo além de um pedaço de tecido bem trabalhado: elas querem algo que ajude a alcançar glamour, conforto e que traduza a personalidade.

Ao criar uma descrição para as mercadorias, não se limite aos aspectos técnicos (como o tipo de tecido e as medidas) e explore mais a peça, criando um texto atrativo.

Além disso, não se esqueça de utilizar imagens de alta qualidade — que permitem visualizar o item de diversos ângulos — e uma tabela de medidas para facilitar a escolha certa.

4. Seja omnichannel

Com a evolução da tecnologia e a utilização em massa dos smartphones, o novo consumidor não se limita a pesquisar por produtos nos comércios locais. Em outras palavras, agora ele marca presença online — seja em sites, redes sociais ou aplicativos.

Na prática, antes de efetivar a compra de um produto, é bem provável que o cliente em potencial percorra alguns passos como:

  • pesquisa de preços em sites;
  • avaliação da reputação da loja em sites especializados;
  • identificação das avaliações do cliente nas redes sociais da loja.

Isso quer dizer que é preciso cuidar dessa presença digital, além de outros canais tradicionais (como e-mail e telefone).

Além de estar presente em diferentes meios, é importante manter uma comunicação única em todos eles, oferecendo uma experiência fluida e integrada ao cliente enquanto ele transita entre os diversos canais.

5. Mantenha a loja sempre atualizada

No ramo da moda, é fundamental acompanhar as tendências e manter as coleções atualizadas para atrair a atenção de clientes. Nesse sentido, é crucial manter a atenção voltada para as novidades, as cores das novas estações, o que está em alta, entre outras coisas.

Não se esqueça de manter a sua loja sempre atualizada e em consonância com as principais tendências.

6. Produza conteúdos relevantes

Identifique em quais mídias digitais o seu público está presente e se comunique com ele de forma mais próxima. Leve informações relevantes, que ajudem a melhorar o relacionamento e fazer com que a sua marca seja sempre lembrada. Entre as opções, estão:

  • principais tendências;
  • notícias do mundo da moda;
  • inspirações;
  • novidades na sua loja;
  • bastidores do seu trabalho.

O objetivo é manter o público engajado e mais próximo da sua loja virtual, considerando a sua marca como a primeira opção na hora de efetuar novas compras. Esse trabalho pode ser feito por meio de blogs e redes sociais, por exemplo.

7. Faça parcerias com influenciadores digitais

Influencers com perfis em redes sociais que têm muitos seguidores engajados podem promover seus produtos para um público maior, que apresenta um grande potencial para conversão. Dependendo do tipo de negociação envolvido, os custos podem ser inferiores aos de se promover nas mídias tradicionais.

Escolher influenciadores com um perfil coerente com a sua marca é uma excelente opção para se comunicar diretamente com o público-alvo do seu negócio — uma vez que eles terão indicação de uma referência em comportamento e estilo na sua loja virtual.

Para que essa estratégia seja bem-sucedida, é essencial fazer uma pesquisa a respeito dos perfis que são coerentes com a mensagem que você quer passar, além de avaliar os números da página (principalmente o engajamento) e a reputação da pessoa em questão — visto que isso pode favorecer ou prejudicar a marca do seu e-commerce.

8. Monitore os resultados constantemente

Outra questão fundamental para o sucesso de um e-commerce é o monitoramento dos resultados alcançados em determinados períodos. É dessa maneira que o gestor consegue avaliar se as estratégias adotadas levam ao desempenho esperado — principalmente no que diz respeito à satisfação dos clientes.

Para isso, pode-se acompanhar o volume de vendas, as métricas do site e realizar pesquisas com o público, por exemplo. Assim, as informações obtidas ajudam a entender melhor quais ações foram eficazes e quais precisam passar por uma reformulação.

A partir daí, fica mais fácil fazer as adequações necessárias e alcançar resultados cada vez mais aprimorados — principalmente se for adotada uma rotina de melhorias contínuas.

Ferramentas para levar você rumo ao sucesso

Além dos pontos ligados à gestão, é preciso contar com aspectos técnicos para levar a sua loja virtual ao sucesso. Aqui, vamos mostrar 7 ferramentas que são indispensáveis. Conheça-as nos próximos tópicos.

1. Compras complementares

Em uma loja física, é muito comum encontrar gôndolas e prateleiras próximas aos caixas, com grande diversidade de produtos. O objetivo por trás disso é fazer com que os clientes comprem mais mercadorias e, com isso, aumentem o ticket médio.

Essa estratégia de neuromarketing também pode ser aplicada em um e-commerce. Nesse caso, se um visitante incluiu um vestido no carrinho, por exemplo, o seu site pode oferecer um calçado e/ou acessórios que ajudem a compor o look, entre outros itens que têm relação com o produto principal.

2. Zoom nas fotos

O zoom nas fotos também é outro ponto essencial para se adotar em um e-commerce. Por meio dele os visitantes podem avaliar os produtos de diversas formas, principalmente quando falamos de detalhes — como um bordado em uma roupa ou o detalhe em um calçado.

Isso ajuda a dar mais riqueza de informações a respeito das mercadorias (indo além das descrições) e contribui para que o cliente em potencial se sinta ainda mais seguro em concluir a compra.

3. Carrinho inteligente

Para minimizar o risco de abandono, o carrinho deve solicitar o mínimo possível de informações, ou seja, inserir o endereço de e-mail deve ser o suficiente para que o cliente já possa iniciar as compras. Além de ajudar a identificar se o usuário já tem uma conta, isso também permite colocar em prática a estratégia para recuperação de carrinho abandonado.

Se o visitante já tiver uma conta em uso, basta solicitar uma confirmação e, posteriormente, inserir os dados do cartão. Caso essa conta não exista, o comprador pode fazer o cadastro em poucos instantes.

4. E-mail de recuperação de carrinho abandonado

O e-mail marketing é uma ferramenta poderosa para manter o relacionamento com o público, além de ser mais um importante canal de vendas para o e-commerce — já que ele permite manter os clientes atualizados a respeito das novidades e tendências.

Quando ele é utilizado para a recuperação de carrinho abandonado, contribui para aumentar a conversão. Essa abordagem ajuda o comprador a completar o processo de compra que não foi concluído. Para isso, pode-se usar diferentes estratégias, como:

  • oferta de suporte para auxiliar na finalização da compra;
  • dicas de como concluir o processo;
  • informações de atendimento (chat e telefone) para esclarecer dúvidas.

Se esses usuários puderem ser identificados, os e-mails de ajuda podem ser personalizados, o que torna a comunicação ainda mais próxima (e possivelmente mais eficaz).

5. Google Analytics

O Analytics é uma ferramenta do Google bastante popular e utilizada por e-commerces, visto que ele permite acompanhar e visualizar informações relevantes e que geram insights valiosos para a estratégia de uma loja virtual.

Ele consegue coletar, organizar e exibir dados relacionados à navegação dos usuários na página. Isso quer dizer que fica mais fácil conhecer seus clientes, saber de que forma eles chegaram até a loja, quais são os produtos de mais interesse, em qual etapa o site foi abandonado, entre outros pontos.

6. Google Trends

Como dito, a moda está diretamente ligada às tendências, que por sua vez, podem mudar a todo momento. Além disso, saber o que os clientes estão procurando na internet é fundamental para planejar melhor as suas aquisições e as ações de marketing da loja virtual.

Para ajudar nessa atividade, o Google Trends é a ferramenta ideal. Ele aponta quais são as principais pesquisas feitas pelos usuários no buscador, o que ajuda a ter uma ideia de como o mix de produtos pode ser montado para estar adequado às principais tendências e, ao mesmo tempo, aos interesses do público.

7. Plataforma de e-commerce

Por fim, a escolha de qual plataforma de e-commerce usar é crucial para o sucesso do negócio. O ideal é optar por uma solução confiável, que apresenta um excelente custo-benefício. Em outras palavras, vale a pena contratar uma ferramenta completa, que oferece diversas soluções (como as apresentadas acima).

Assim, evita-se o problema de se responsabilizar — e ter que contar com uma equipe de TI própria — por questões técnicas, tirando o foco do gestor da atividade-fim (que é vender produtos).

A escolha de uma boa plataforma também envolve algumas funcionalidades e vantagens, como:

  • integração com outros sistemas e soluções (como ERP e CRM, antifraude, frete e formas de pagamento);
  • atendimento personalizado;
  • solução escalável.

Conclusão

Como você pôde ver, existem diversos aspectos que levam uma loja virtual ao sucesso. Um bom gestor precisa saber lidar bem com os processos e as rotinas inerentes ao e-commerce, ao mesmo tempo que também deve estar atento às questões mais técnicas.

O acompanhamento dos resultados também é de suma importância para o crescimento do negócio, visto que essa atividade ajuda a identificar falhas e ineficiências, suas possíveis causas e o que precisa ser feito para corrigir os problemas.

Ainda assim, com todas essas questões devidamente tratadas, vale lembrar que o foco deve sempre estar voltado para promover experiências diferenciadas para os usuários e clientes — o que tem um papel importante na conversão de vendas e na fidelização dessas pessoas.

Baixe o case: omnichannel
com a Loja Virus
Saiba como a Loja Virus potencializou a experiência do cliente e aumentou o ticket de vendas com a estratégia omnichannel!

Quero ler o e-book agora!