Início Estratégias de Marketing Como criar o melhor e-mail marketing personalizado do mercado?

Como criar o melhor e-mail marketing personalizado do mercado?

email-marketing-personalizado

Ter uma loja na internet implica, para o gestor, pensar em estratégias diversas para atrair a atenção do público. Dessa forma, lucrar muito não é, necessariamente, consequência de apenas uma ação. Estabelecer uma boa comunicação com o cliente, por exemplo, é um meio eficiente de criar aproximação e fidelização, o que ajuda nos ganhos.

Você já pensou como um e-mail marketing personalizado pode ser a chave que abre as portas para mais vendas? Ele significa que a mensagem enviada deve passar a sensação de ser única, direcionada especialmente àquele usuário.

Dessa forma, nos dias de hoje, a ideia de mandar uma grande quantidade de e-mails a milhares de pessoas é falha. Um dos riscos de agir dessa maneira é cair na caixa de spam e não conseguir estabelecer a tão desejada comunicação. Quer entender como otimizar seus e-mails? Então, continue a leitura até o fim!

 

Identifique a pessoa pelo nome

A primeira regra para tornar o e-mail marketing personalizado é chamar o destinatário pelo primeiro nome. Dessa forma, a conversa fica parecendo mais direta e pessoal, aumentando as chances de ele se interessar e interagir.

É possível aplicar essa tática facilmente em uma ferramenta de e-mail marketing, a partir do uso de tags variáveis que inserem automaticamente o nome com que a pessoa se cadastrou na lista de e-mail.

Além disso, é mais fácil usar outros recursos de aproximação, como o “você”, a fim de deixar a conversa mais humanizada, criando um sentimento de proximidade e trazendo a pessoa para mais perto da empresa.

Mostre o que o usuário já visitou

Em e-commerces, por exemplo, é possível identificar os passos do usuário ao navegar pelo site e descobrir aquele item que mais chamou a atenção, mas que, por algum motivo, ele não levou.

Ao encaminhar o que ele já visitou, o gestor consegue tornar a mensagem mais individualizada, visto que o destinatário percebe que o produto mostrado é de seu interesse. Além disso, por ser uma mercadoria relevante, as chances de a marca conseguir conversão para a compra aumentam.

Capriche no título do assunto

Imagine que sua audiência receba dezenas de e-mails por dia, seja uma pessoa ocupada e, por isso, não tenha tempo de ler tudo. O que você faria para chamar a atenção para que ela abrisse a sua mensagem? O título do assunto é a primeira coisa na qual o cliente reparará. Em poucos segundos ele julgará se o conteúdo de dentro tem a possibilidade de ser interessante.

Assim, vale a pena gastar uns minutos decidindo o que escrever nessa parte, não é mesmo? Para isso, utilize estratégias, como gatilhos mentais. No entanto, preste atenção para não deixar o título longo, visto que ele tem um limite de caracteres, o qual varia a cada provedor de e-mail. O ideal é que a frase apareça inteira no computador desktop e em dispositivos mobiles.

Ofereça um conteúdo dinâmico

Um conteúdo dinâmico é aquele criativo, que tenta interagir com o usuário prendendo sua atenção. Para entregar algo valoroso, é necessário conhecer as principais características do público, como os objetivos e interesses. Com isso, o gestor sabe qual tipo de linguagem usar (formal, informal, divertido) e quais técnicas podem conseguir mais engajamento, como emojis, vídeos, memes, dados estatísticos, etc.

Sendo assim, intercale textos com imagens, cuide da combinação das cores e tenha atenção à escaneabilidade — otimização da apresentação do conteúdo para facilitar a leitura e compreensão rápida das informações. Além disso, tente não deixar o e-mail muito extenso, evitando que ele se torne cansativo de ler.

Segmente sua lista

Não existe nada mais incômodo do que receber várias mensagens que não geram identificação de um mesmo remetente. O que a atualidade exige é um conteúdo personificado, o que pode ser conquistado segmentando os clientes.

Um exemplo disso é uma loja virtual que vende produtos para variados perfis de consumidores, como crianças, jovens, homens, mulheres, etc. Ainda que o conteúdo da mensagem seja bom, não faz sentido disparar vários e-mails diferentes para todas essas pessoas, oferecendo mercadorias que não vão interessar nenhuma delas.

Isso quer dizer que, uma mulher na faixa dos 30 anos, por exemplo, não se interessará por produtos infantis — a menos que ela tenha filhos. Assim, não teria sentido enviar a ela esse tipo de propaganda. Agora, a partir do momento em que o e-commerce constata que ela já é mãe, mandar sugestões e descontos de brinquedos próximo ao Dia das Crianças será uma ótima estratégia.

Nesse ponto, é muito importante se lembrar que a prática de compra de lista de e-mails, além de pouco efetiva, também pode prejudicar os resultados da sua campanha.

Mensagens enviadas indiscriminadamente para um grande volume de pessoas normalmente caem na caixa de spam e prejudicam a credibilidade do seu endereço de e-mail, inclusive atrapalhando a entregabilidade no futuro. E, mesmo que essas mensagens sejam recebidas, dificilmente terão o efeito desejado: primeiro porque o destinatário jamais autorizou essa comunicação e segundo porque dificilmente aquele conteúdo fará sentido para aquela persona, uma vez que o mesmo foi enviado para centenas de outros contatos.

Coloque uma pessoa como remetente

Outra dica para deixar o e-mail marketing personalizado é usar um e-mail e nome mais pessoal no remetente em vez de colocar algo como “no-replay@” ou “contato@”. Isso porque, dessa forma, você aumenta a sensação de proximidade e deixa o destinatário mais confortável para enviar uma mensagem de volta e saber com quem falar, caso ele precise.

No entanto, essa decisão dependerá do objetivo de cada mensagem e da imagem que a empresa quer mostrar. Afinal, ela se comunicará em nome do gestor (pessoa física) ou da marca (pessoa jurídica)?

Faça testes A/B

Assim como em toda ação de marketing, não tem como prever, com certeza, que algo dará o resultado esperado. Contudo, o teste A/B ajuda a analisar as condutas mais certeiras, a fim de otimizar a taxa de abertura das mensagens enviadas.

Por exemplo, na dúvida entre dois títulos, selecione um grupo distinto de um mesmo segmento para receber cada um deles e contabilize em qual houve mais cliques. Da mesma forma, se não souber qual linguagem e quais recursos utilizar no texto, teste cada dupla de variáveis para uma comparação mais precisa. Fazendo isso você descobre a melhor maneira de conversar com sua audiência.

Tenha boas ferramentas

Ferramentas de automação de e-mail marketing e de análise de dados são fundamentais. Elas permitem configurações especiais no disparo de e-mails, permitindo automatizar a entrega das mensagens para determinadas pessoas em um horário certo e facilitando a aplicação do teste A/B. Existem opções de software gratuitas, mas o ideal é realizar o investimento em uma solução paga sem limitações.

Já um CRM — sistema de gestão do relacionamento com o cliente — é útil para captar informações relevantes do público, como preferências, localização e ticket médio, a fim de auxiliar o gestor na montagem de um conteúdo mais direcionado.

Existem várias formas de deixar seu e-mail marketing personalizado. Além disso, todas essas dicas deixam o resultado ainda mais efetivo se você usar outras estratégias para recapturar o usuário, com o remarketing ou retargeting, por meio de pesquisas que o internauta realizou em buscadores ou em outros sites.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!