Início Gestão Precificação dinâmica: saiba como usar essa estratégia

Precificação dinâmica: saiba como usar essa estratégia

estrategia-precificacao-dinamica

Apesar do nome estiloso, precificação dinâmica não é um assunto complicado. Além disso, essa estratégia pode otimizar as vendas no seu e-commerce, melhorar a experiência do seu cliente e aumentar a lucratividade.

Neste artigo, você vai entender exatamente o que é precificação dinâmica e como a sua loja virtual pode se beneficiar dessa estratégia. Confira!

 

Precificação dinâmica: entenda o que é

Antes de tudo, vamos colocar cada conceito em seu lugar. Você já deve saber como definir os preços dos produtos e como essa prática está amarrada não apenas aos custos de produção, mas também aos valores praticados pelo mercado, ao interesse do consumidor e à margem de lucro.

Qualquer uma dessas variáveis pode mudar subitamente, seja por conta de oscilações no mercado, da conjuntura macroeconômica, do equilíbrio de oferta e demanda, dentre outros fatores.

Outro elemento importante nessa equação são os comparadores de preços. Na internet, os consumidores têm à disposição diversos serviços para pesquisar valores ofertados em todo o e-commerce para qualquer produto de seu interesse.

Para que as lojas virtuais consigam se adaptar de forma ágil ao mercado, uma das estratégias mais bem-sucedidas é a precificação dinâmica.

Essa tática se baseia no uso de um software que atua em 3 etapas:

  1. verifica os preços praticados por seus concorrentes diretos para determinados produtos na internet;
  2. elenca os itens em oferta e seus preços;
  3. sugere um novo preço-alvo de acordo com as regras definidas pelo lojista.

Um manuseio correto da ferramenta pode significar um forte diferencial competitivo para a empresa. Por outro lado, a criação de regras inconsistentes e a definição incorreta de produtos e concorrentes podem prejudicar a loja.

Com a precificação dinâmica, você consegue disponibilizar as suas mercadorias a preços competitivos, evitando que os valores fiquem altos ou baixos demais em relação às outras lojas. Assim, você consegue uma boa margem de lucro e otimiza o seu processo de conversões e vendas.

Por exemplo: digamos que você tem um e-commerce de produtos de beleza e vende um creme hidratante de 50 ml por R$20,00. No software de precificação, você define uma varredura pelo mesmo artigo em lojas concorrentes e descobre que o item é comercializado a R$15,00 em outros lugares.

Você pode criar um parâmetro e definir que o produto pode ser comercializado por um valor 10% mais barato do que o menor valor na concorrência. Ou seja, se o programa encontrar o mesmo item vendido a R$15,00, ele recomendará o ajuste para R$13,50.

O contrário também é possível. Caso o mesmo hidratante esteja sendo comercializado por R$25,00, o reajuste na sua loja iria para R$ 22,50. Também é possível determinar um limite para que o produto não fique barato ou caro demais.

etapas da precificação dinâmica

Como utilizar a precificação dinâmica

A precificação dinâmica não se trata apenas de copiar preços dos seus concorrentes, mas também de buscar informações que embasem uma estratégia competitiva para os valores cobrados na sua loja virtual.

Confira, abaixo, 6 dicas para usar a precificação dinâmica em seu e-commerce!

1. Escolha os produtos

Nem todos os produtos do seu catálogo precisam passar por reajustes de preços periodicamente. Itens exclusivos ou difíceis de encontrar em outros lugares, por exemplo, podem permanecer com o mesmo valor durante um período maior de tempo.

A escolha dos itens define o escopo da precificação dinâmica e aumenta as chances de sucesso. Foque em itens que geram um alto volume de vendas e que também são comercializados pela concorrência.

Um exemplo são os smartphones, vendidos tanto por varejistas de eletrônicos e informática quanto por operadoras de telefonia. Como têm um alto valor de venda, qualquer variação no preço pode ter um forte impacto no faturamento.

Antes do reajuste, verifique o estoque e veja se o fornecedor tem capacidade para repor aquela mercadoria rapidamente. Por fim, verifique os custos para saber qual a margem de manobra que você tem para disponibilizar o produto a um preço competitivo.

2. Selecione os concorrentes

Hoje, qualquer loja conta com uma imensa variedade de produtos. Mesmo aquelas que não têm concorrência direta podem ter algumas categorias coincidentes, podendo, assim, ser tratadas como concorrentes do seu negócio.

Mas na hora da precificação dinâmica, você precisa segmentar apenas as empresas que competem diretamente pelos seus clientes e que atuam no mesmo mercado. São essas que precisam ser acompanhados de perto.

Não faz sentido para um pequeno e-commerce monitorar a Amazon ou as marcas da B2W, que têm poder de fogo para subsidiar descontos bem mais agressivos.

É importante lembrar que o software escolhido deve diferenciar as variações normais de preços na concorrência e os descontos bruscos oferecidos em queimas de estoque, por exemplo. Esses últimos não devem ser levados em consideração na estratégia de preços.

3. Defina as regras

Aqui, você vai colocar em prática a sua estratégia. Você quer manter os produtos com os valores de compra mais baixos do mercado? Ou quer apenas seguir de perto a concorrência? Ou, ainda, prefere manter os preços mais altos para conquistar clientes mais exigentes?

A precificação dinâmica permite a criação de parâmetros para os itens que você escolheu dentro do escopo da concorrência definida anteriormente.

Você pode definir um valor ou um percentual em relação ao preço de oferta das lojas concorrentes, ou mesmo igualar. É possível também definir os limites mínimo e máximo para cada produto.

Assim, você automatiza a mudança de preços no seu e-commerce. Mas cuidado: um desequilíbrio entre oferta e demanda pode atingir as suas margens de lucro e fazer com que os produtos saiam a preço de custo, além de gerar problemas com estoque.

4. Use uma estratégia para cada produto

Itens diferentes, valores diferentes, táticas diferentes. Não faz sentido aplicar a mesma regra de variação de preços para um produto de R$100,00 e outro de R$10,00.

Após escolher os produtos que terão os seus preços reajustados pela precificação dinâmica, crie regras exclusivas para cada um de acordo com a demanda e com os preços atribuídos aos itens.

Aqui, a dica é acompanhar o estoque dos concorrentes diretos. Quando o produto faltar no mercado, o preço na sua loja pode ser aumentado para o teto, otimizando o seu faturamento e equilibrando a demanda.

5. Analise o histórico da concorrência

Se você verificar padrões de variações de preços nos produtos vendidos pelos seus concorrentes, conseguirá fazer uma leitura da estratégia utilizada por eles e antecipar movimentações.

Ao identificar os períodos do ano em que os preços aumentam, você pode criar uma regra para vender o mesmo produto a um valor ligeiramente inferior na mesma época, por exemplo.

Dessa maneira, você pode conseguir mais conversões em seu e-commerce e aumentar a competitividade do seu negócio.

6. Combine estratégias

Para que os resultados da precificação dinâmica sejam os melhores possíveis, use estratégias de marketing e comunicação para divulgar as mudanças nos preços.

É possível usar desde selos ou tarjas nos valores antigos, acompanhadas da ênfase nos preços atuais, até campanhas mais diretas, como e-mail marketing e retargeting.

Essa técnica é uma maneira de a loja ficar antenada ao mercado em tempo real. Dessa maneira, a estratégia de preços pode ser ajustada com rapidez, de forma automática e com base em regras definidas pelo próprio lojista.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!