Atração de visitantes com comparadores de preços - Tray Corp

Estratégias para ter fluxo por meio de comparadores de preços

Para um gestor de e-commerce alcançar o sucesso, é necessário cuidar do rendimento de cada canal de comunicação. Seguindo esse raciocínio, dentro do mix de mídias, os comparadores de preços podem se revelar uma ótima ferramenta para qualquer segmento que trabalha com multimarcas.

Um comparador de preço na internet, como o próprio nome sugere, é um local onde o cliente encontra várias lojas anunciando o mesmo produto de seu interesse. Isso é muito vantajoso para o consumidor, visto que ele poderá tomar sua decisão de compra com base na comparação de valores que o site disponibiliza.

Para que você saiba como implementar uma estratégia de comparadores de preços no seu comércio, vamos nos aventurar um pouco mais no tema. Entenda o papel dessa ferramenta no e-commerce, como ela funciona, por que utilizá-la e algumas vantagens. Conheça, dentre os comparadores mais conhecidos do público, o Google Shopping. Por fim, confira duas estratégias para comparadores de preço como o Buscapé e o Zoom.

Afinal, o que é um comparador de preços?

Os comparadores de preço na internet são ferramentas que possibilitam aos clientes identificar lojas virtuais que comercializam os mesmos tipos de produtos e comparar os valores exigidos por item. Dessa forma, em alguns cliques, o consumidor consegue analisar as melhores condições com base nas suas necessidades e nas ofertas do mercado.

Devemos ressaltar que esses não são ambientes para o comércio de produtos. Os comparadores atuam como agregadores de informações de mercadorias semelhantes de diversos fornecedores em um mesmo local. Além de possibilitar a análise financeira dos preços, essa ferramenta pode atuar como um verdadeiro chamariz de clientes. Muitas vezes, os gestores cadastram alguns produtos apenas como um atrativo para o site do e-commerce.

Especialmente para os gestores que têm a concorrência de grandes players, a estratégia de comparadores de preços é uma excelente oportunidade, sendo útil para manter um monitoramento de perto dos concorrentes e entrar em contato com clientes que estão realmente interessados na compra.

Como os comparadores de preços funcionam?

Ainda com dúvidas sobre o funcionamento dos comparadores de preços? Então, vamos a um exemplo prático para não deixar dúvidas: suponha que o seu celular tenha estragado e que você vá precisar comprar um novo aparelho. As opções no mercado são infinitas, e a diferença de valores de uma loja online para outra é, muitas vezes, significativa.

Durante suas pesquisas na internet, você se deparou com um site comparador de preço e resolveu testar. Acessou a seção de smartphones, selecionou a marca desejada e o aparelho e consultou.

O site retornou, como resultado da consulta, o custo do modelo selecionado para diversas lojas conhecidas no mercado. Ao comparar os preços, você optou pela segunda loja apresentada, pois, apesar de ser R$ 50,00 mais cara que a primeira opção, o prazo de entrega era menor.

Agora, vamos aos aspectos técnicos por trás desse cenário que descrevemos. Os comerciantes que anunciaram o modelo escolhido contam com um serviço de comparador de preços e cadastraram no site os produtos que desejavam anunciar.

Quando você selecionou o modelo de celular desejado, forneceu os parâmetros necessários para que o comparador de preços faça sua pesquisa, sendo que ela pode ser realizada de diversas formas:

  • offline: nesse caso, os dados dos produtos já se encontram em uma base de dados armazenada no programa;
  • online: a pesquisa é feita no instante em que o consumidor insere os filtros por meio das informações dispostas nas páginas da internet;
  • metasearch: envio dos pedidos de consultas dos clientes para outros motores de buscas e compilação dos resultados em uma única lista.

Para pagar pelo serviço que os comparadores de preço fornecem, as lojas online destinam, por exemplo, uma pequena quantia para cada acesso ao anúncio. Alguns sites podem oferecer outras formas de pagamento, como pelo tempo da divulgação dos produtos.

Portanto, resumidamente, ao adotar uma estratégia de comparadores de preços, você anuncia os seus produtos em mais um canal de divulgação e atrai mais clientes. E como você deve imaginar, com uma estratégia bem elaborada, a conversão de vendas que vem por meio dessas ferramentas é expressiva.

Por que estar em um comparador de preços?

Para uma loja virtual multimarcas, os comparadores de preços devem fazer parte da sua estratégia de divulgação. Além de aumentar o mix de mídia, eles aumentam as possibilidades de conseguir leads, divulgar a marca e concretizar vendas.

Contudo, você deve considerar os seguintes pontos:

  • Meu produto pode ser comparado?
  • Tenho preços competitivos?

Esses dois fatores são os principais para um gestor de e-commerce focar em sua estratégia. Os demais têm menos relevância na decisão de compra dos consumidores que vêm por esse meio. A maior vantagem é que o cliente que entra pelo comparador já está no estágio avançado do funil de vendas; portanto, as chances de que a aquisição seja realizada são muito maiores.

Estratégia para trazer tráfego ao site

Se a estratégia é aumentar o tráfego no e-commerce, você deverá trabalhar com muitas ofertas nesses comparadores de preços. Sendo assim, leve sempre em consideração o fator produto: esses itens são passíveis de comparação? Laranja não se compara com limão, por exemplo.

Melhorar conversão com comparadores de preço

A estratégia baseada em maximizar o ROI exige do gestor de e-commerce um acompanhamento diário. É importante destacar que, dentro da estratégia de vender com um ROI considerado bom, o gestor deverá operar com a mentalidade focada nos dois fatores principais: preço e produto (abordados no início do texto).

Quando um cliente chega pelo comparador de preço, além de estar em estágio avançado na decisão de compra, a maioria (para não dizer 100%) está em busca de economia. E o menor custo apresentado é o que normalmente converte nesse tipo de mídia.

Confira, abaixo, com o que você deve se preocupar para ter eficiência nessa estratégia.

Seleção

Customize seu XML ou envie uma planilha de produtos somente com os produtos que mais vendem no seu e-commerce. Mas não abuse — a estratégia, aqui, é de conversão. Produtos que têm bom histórico de venda na sua loja tendem a ter uma performance melhor nesse tipo de mídia, desde que você tenha o menor preço e seu concorrente também os esteja anunciando.

Acompanhamento diário

Neste item, cabe acessar pela manhã o Analytics e acompanhar os seguintes dados:

  • produtos com acesso e com conversão;
  • produtos com acesso e sem conversão;
  • produtos sem acesso;
  • custo da campanha;
  • receita das vendas.

De posse desses dados, o gestor deverá tomar algumas medidas para maximizar o ROI.

Para produtos com acesso e conversão, pergunte-se: meu preço continua sendo o melhor? Não deixe a peteca cair. Mantenha o menor preço, desde que isso não agrida sua margem de lucro.

A dica mestra é: não deixe o valor tão mais baixo que o seu concorrente principal. Venda mais barato, porém, se houver uma diferença considerável, suba seu preço de forma a ficar mais próximo do concorrente com segundo melhor custo.

Para produtos com acesso e sem conversão, o melhor é verificar se você tem margem para competir. Se não tiver margem de lucro suficiente para abaixar o preço, retire os produtos imediatamente da sua relação, para que seu crédito não “sangre”. O termo “sangrar” é utilizado para definir produtos com acesso, que custam dinheiro na mídia e não convertem, ou seja, dinheiro desperdiçado.

Já os produtos sem acesso devem ser retirados da sua relação de produtos e substituídos por outros. Quanto ao custo da campanha, é importante identificá-lo para provisionar investimento futuro para a mídia.

Por último, os dados da receita das vendas: divida receita por custo para obter o ROI. Acompanhe esse indicador para saber o quão boa está sendo sua operação nas mídias comparadoras de preço. Um ROI ideal é 10, porém, por ser um canal com uma pegada mais agressiva, focado em preço, espere um retorno de, no mínimo, 5.

Quais são os principais exemplos de comparadores de preços?

Para quem ainda não trabalha com nenhum comparador de preço, pode iniciar imediatamente com, pelo menos, dois deles, sendo os mais acessados o Buscapé e o Zoom. Esses dois sites têm grandes investimentos em publicidade e já estão mais presentes na mente do consumidor online. Outra possibilidade é o Google Shopping, que conta com a força do mecanismo de busca para a atração de tráfego qualificado: na maior parte das vezes, os resultados do Google Shopping aparece mesmo antes dos anúncios e outros sites da SERP.

Já para o e-commerce que trabalha com ambos, a busca em aumentar o leque desse tipo de canal pode ser proveitosa e permitir a operação de estratégias diferentes para cada veículo. Alguns terão Custo por Clique (CPC) e volume de tráfego diferenciado, o que permitirá abordagens distintas.

É claro que, para isso, é importante não se esquecer da importância de ter uma plataforma de e-commerce de alta performance, que possibilite a otimização das conversões, aumentando as vendas e o número de clientes satisfeitos.

O que é o Google Shopping?

Com o passar do tempo, o Google Shopping tornou-se mais do que um simples comparador de preços. É uma ferramenta que realiza a intermediação entre uma loja virtual e os consumidores. Quando você faz a pesquisa de algum item no Google, repare que, na parte superior da página ou do lado direito, aparecem diversos produtos e os seus respectivos preços.

Os lojistas que desejarem aparecer ali devem pagar ao Google, por meio do sistema de CPC. Até o momento, não é possível efetuar uma compra dentro do Google Shopping. Para isso, o consumidor é direcionado ao site do e-commerce referente ao produto por que se interessou.

Contudo, mudanças estão por vir. A ideia é fazer com que o Google Shopping funcione, de fato, como um marketplace. Na prática, as compras serão realizadas dentro da própria ferramenta; ou seja, sem o direcionamento do cliente para uma loja virtual. Portanto, o Google passará a concorrer com os grandes marketplaces do mercado, como B2W e Amazon.

Como funciona o Google Shopping?

Para usar o Google Shopping, o primeiro passo é criar uma conta em uma outra ferramenta, o Google Merchant Center. Depois, você terá de preencher um formulário e informar o seu e-mail. De preferência, use o mesmo endereço eletrônico do Google Ads, a fim de facilitar a integração entre as duas ferramentas. Por fim, basta clicar na opção “Vinculação de contas” para adicionar o Google Ads.

Depois de selecionar os produtos da sua loja virtual que aparecerão no Google Shopping, você deve criar um arquivo no formato XML contendo todos os itens. Então, envie esse arquivo para o Google Merchant Center. Os dados a serem informados são: nome, categoria, preço, quantidade e outras especificações. Para a conclusão do procedimento, clique na opção “Produtos” e, então, em “Feeds”. Dessa forma, o XML estará apto para o upload.

Quais são os benefícios do Google Shopping?

Para quem tem e-commerce, contar com o Google Shopping pode render excelentes resultados. Confira, a seguir, os benefícios do uso dessa ferramenta.

Maiores chances de efetuar uma venda

Nem sempre uma pessoa precisa passar por um funil de vendas antes de comprar um produto. Quando ela procura pelo que deseja no Google, é normal que já tenha informações sobre o item obtidas em outras pesquisas.

Logo, conclui-se que, se os seus produtos estiverem bem descritos, com uma foto legível e um leque de opções para pagamento, as chances de a venda acontecer aumentam significativamente. Daí a importância de planejar bem o conteúdo do arquivo XML antes de enviá-lo para a ferramenta do Google.

Melhora o remarketing

Conforme foi dito na subseção anterior, quem procura um produto no Google Shopping e é direcionado para o seu e-commerce tem mais propensão para concluir uma compra. Nesse sentido, aplicar uma estratégia remarketing com esses usuários tende a surtir efeitos bastante positivos.

Os usuários encontrarão os seus produtos com maior facilidade

Quem anuncia no Google Shopping sabe que seus produtos terão uma chance maior de aparecer. Afinal, os itens são mostrados antes mesmo dos anúncios nos resultados da busca.

Isso ainda oferece outras duas vantagens — a primeira é que você pode aparecer para um potencial cliente antes dos concorrentes; e a segunda é que até mesmo uma pessoa que ainda não conhece a sua loja pode fechar um negócio.

Relatório de performance

Além dos benefícios já citados, caso uma estratégia não dê o retorno esperado, é possível reverter isso. O Google Shopping disponibiliza relatórios contendo, entre outras informações, os itens que receberam mais cliques, taxa de conversão, etc.

Esses relatórios serão a base para a extração de insights. Na prática, você terá os meios de implementar novas estratégias ou ajustes na estratégia usada atualmente. Tudo isso pode ser feito de forma rápida, com precisão, a fim de melhorar a performance de vendas do e-commerce.

Como obter o máximo proveito do Google Shopping?

Seja o mais detalhista possível na hora de descrever os produtos que aparecerão nos resultados da pesquisa. Nas imagens, não deixe de colocar URL, ofereça várias formas de pagamento e preços promocionais. Também é importante especificar no arquivo XML o período de tempo por que os itens estarão à mostra no Google Shopping.

Conheça outros exemplos de comparadores de preços

Além do Buscapé, Zoom e Google Shopping, existem outros comparadores de preço que são bastante conhecidos. Confira, a seguir, alguns deles.

Bondfaro

Embora seja bastante semelhante ao Buscapé, este comparador conta com uma interface mais enxuta, além de oferecer guias de produtos. Uma característica peculiar do Bondfaro são os filtros de busca, que usam como critério a marca de um produto. Existem clientes que são fiéis a uma marca — portanto, esse é um recurso interessante para essas pessoas. O comparador também pode ser usado em smartphones Android ou iOS.

JáCotei

Em comparação com o Bondfaro, o JáCotei não conta com o recurso de guia de produtos, além de não funcionar em dispositivos móveis. Porém, tem diferenciais como alertas de preços, gráficos, programa de milhagem e prancheta eletrônica.

Estratégia de comparadores de preços no e-commerce: quais vantagens ela traz?

Você deseja utilizar os mesmos recursos dos líderes do mercado? Então, não pode deixar de aproveitar as diversas vantagens que a estratégia de comparadores de preços traz para o e-commerce. Continue conosco e veja as principais abaixo.

Prospecção de novos clientes

Antes de tudo, precisamos falar sobre a prospecção de potenciais clientes. Ao expandir os canais de divulgação dos seus produtos utilizando os comparadores de preços, você abre a oportunidade de atingir um outro grupo de consumidores que, inicialmente, não teriam contato com sua loja online.

Essa ferramenta possibilita que os gestores cuidem da imagem da empresa, transmitindo maior segurança para os compradores e, inclusive, melhorando o relacionamento com eles. Aqui, uma dica importante: é essencial que a estratégia de comparação de preços seja combinada com outras técnicas de marketing para a retenção dos clientes. Afinal, pouco adianta prospectar novos clientes se o seu negócio não consegue retê-los.

Disponibilidade de divulgadores da sua loja virtual

Uma vez que o usuário faz uma busca em um site de comparação de preços e clica no anúncio, ele será redirecionado para a plataforma de e-commerce do fornecedor escolhido, ou seja, ao adotar essa estratégia, você divulgará a sua loja indiretamente.

Após o direcionamento do cliente para o seu comércio online, é necessário ter a estrutura necessária para que ele finalize a compra — e, quem sabe, compre outros itens. Portanto, cuide do layout do seu site, disponibilize integração com diferentes empresas de pagamento e de fretes e sempre apresente informações claras sobre os produtos.

Nós sabemos que adotar uma plataforma de e-commerce de alta performance requer um investimento significativo e um planejamento prévio. No entanto, as vantagens que o seu negócio pode adquirir com uma estrutura mais robusta são inúmeras. Assim, avalie bem seus objetivos e necessidades e não perca nenhuma oportunidade para expandir o comércio.

Aumento da credibilidade do negócio

A maioria dos comparadores de preço disponibiliza a avaliação de compradores que já realizaram alguma compra, o que é uma grande vantagem, visto que pode influenciar positivamente a credibilidade da marca perante os consumidores.

Devido à infinidade de opções e concorrentes que oferecem o mesmo produto, qualquer detalhe pode fazer a diferença para a decisão do consumidor. Todavia, o item comercializado precisa ser de qualidade, e os preços, competitivos, para que sua loja seja bem avaliada.

É essencial que um membro da sua equipe monitore os comentários dos consumidores e entre em contato para esclarecer eventuais dúvidas ou resolver problemas. Lembre-se de que uma boa comunicação com os clientes é o que diferencia as marcas de sucesso das demais.

Obtenção de diferencial competitivo

A combinação das diversas vantagens que a estratégia de comparadores de preços possibilita se traduz em um verdadeiro diferencial. Ao elaborar uma estratégia de comparação de preços concisa, investindo em uma plataforma de e-commerce com diversos recursos, monitorando os concorrentes e, ainda, atraindo mais clientes, você terá todas as condições para levar o negócio para outro patamar de eficiência e competitividade.

Ao longo deste texto, você deve ter percebido que a estratégia de comparador de preços pode ser muito vantajosa. No entanto, antes de escolher os comparadores que devem ser utilizados, é sempre importante avaliar a estratégia do seu negócio. Por fim, não se esqueça da importância que a plataforma de e-commerce terá para o seu sucesso!

*Artigo publicado originalmente em fevereiro de 2018 e atualizado em janeiro de 2020.

cta-migracaoPowered by Rock Convert
Solicite uma proposta