Início Mídias pagas O que é o Google Tag Manager e qual sua importância para...

O que é o Google Tag Manager e qual sua importância para o e-commerce?

google-tag-manager-ecommerce

O marketing digital e a gestão de lojas online se baseiam em dados. Isso quer dizer que é de suma importância entender como os usuários interagem com o seu site. Por um lado, o Google Analytics ajuda a levantar informações muito importantes, mas, por outro, ele tem diversas limitações quando usado sozinho.

Como o monitoramento de dados é essencial para entender se as estratégias elaboradas estão surtindo o efeito desejado, vale a pena apostar em outras ferramentas que ajudam a coletar essas informações. Para evitar a necessidade de realizar manipulações avançadas do código-fonte do site para chegar a esse nível de análise, pode-se contar com a ajuda do Google Tag Manager (GTM).

Para aprofundar mais sobre o assunto, preparamos este texto sobre o que é essa ferramenta e o seu papel no e-commerce.

 

O que é tag e quais são as suas funções?

Tags são códigos (ou scripts) que são adicionados a uma página de um site com o objetivo de ajudar a monitorar dados sobre o comportamento dos visitantes. Isso, dentro do marketing e do ambiente digital, é fundamental para a tomada de decisões mais estratégicas.

As tags podem ser utilizadas para diversas finalidades, incluindo:

  • monitoramento de como os usuários chegam ao seu site;
  • geração de mapas de calor;
  • realização de pesquisas;
  • criação de base de acessos para remarketing;
  • monitoramento de eventos (cliques em links, download de arquivos e itens removidos do carrinho, por exemplo).

No processo tradicional disso que podemos chamar de taguear, os códigos são incluídos de forma manual pelos programadores sempre que surge uma demanda para análise e monitoramento das visitas no site, por exemplo.

Porém, vale destacar que esse método de inserção manual apresenta diversos pontos fracos. Entre os principais, estão o desperdício de tempo da equipe de TI e o atraso nas ações que poderiam ser realizadas pela equipe de marketing.

Dessa forma, com o objetivo de otimizar essas rotinas, surgiu o Google Tag Manager.

O que é o Google Tag Manager?

O Google Tag Manager consiste, basicamente, em uma ferramenta gratuita responsável pelo gerenciamento de scripts. É muito comum a inserção desses códigos nos sites, no intuito de implementar campanhas de marketing, realizar uma pesquisa sobre o comportamento dos consumidores, analisar o tráfego, dentre outras coisas.

Como funciona o Google Tag Manager?

Após acessar o site do Google Tag Manager, você deve realizar o login na página, usando a sua conta do Gmail. Após isso, você será direcionado a uma página de configurações da ferramenta. Nela, você deve fornecer o nome da sua empresa, assim como o website. O gerenciador de scripts do Google conta, ainda, com duas ferramentas de grande utilidade: os acionadores e as variáveis.

A primeira pode ser compreendida como um gatilho, de modo que, quando um usuário realiza determinada ação no site, a tag começa a fazer um rastreamento, de modo a coletar as métricas para a realização das análises de performance. O segundo funciona de forma bastante parecida com os acionadores e pode adicionar formas de monitoramento e condições de acionamento nos scripts.

Quais vantagens o Google Tag Manager oferece a um e-commerce?

Já é de se esperar que o GTM proporcione alguns benefícios consideráveis para quem decide usá-lo no gerenciamento da loja virtual. Conheça os principais nos tópicos a seguir.

Simplicidade na manipulação de códigos

Uma das maiores vantagens de usar o Google Tag Manager é a possibilidade de manipular os códigos de forma mais simples, sempre que for necessário. A partir desse benefício, conseguem-se outros dois muito importantes: não depender da disponibilidade de alguém que saiba mexer no código-fonte e eliminar o risco de alterar uma parte relevante dele e gerar algum tipo de problema.

Mas, para isso, é preciso que, primeiro, seja realizada a inserção do GTM manualmente no código do site. A partir disso, é possível fazer as customizações, dispensando, portanto, a necessidade de conhecimentos técnicos de programação.

Aumento da autonomia sobre as equipes de desenvolvedores

Com o ganho em simplicidade para a manipulação de códigos, o Google Tag Manager fornece a gestores e outros profissionais a possibilidade de implementar tags sem precisar recorrer à ajuda daqueles que lidam com o desenvolvimento do site.

Dessa forma, fica mais fácil adicionar ou alterar tags com agilidade e por conta própria. Essa vantagem é ainda maior quando é preciso taguear para coletar dados em períodos muito curtos — que poderiam ser perdidos se fosse necessário contar com o atendimento de programadores.

Agilidade e facilidade no tagueamento

O Google Tag Manager traz diversos benefícios para o processo de taguear o site, já que o recurso fica responsável pela parte técnica, que seria um trabalho delegado para a equipe de programadores. Por meio dele, é possível incluir com mais facilidade os códigos de monitoramento do Google Analytics e Google Ads, bem como do Facebook Ads.

Diversificação nas funções

Ele também permite que você aproveite as funcionalidades dessa ferramenta e de outros recursos com o objetivo de aprimorar os resultados obtidos — uma vez que ajuda a monitorar o comportamento dos visitantes da sua loja virtual. Além disso, ele também pode ser usado com ferramentas de teste A/B e de análise de dados.

Aumento da segurança nos projetos

Também podemos citar a segurança que o GTM proporciona, visto que é possível delegar apenas um responsável por essas modificações — que ficam armazenadas e podem ser resgatadas sempre que ocorrer algum erro ou alteração que não deveria ter sido feita. Isso funciona como um ponto de restauração que pode ser acessado para voltar a uma etapa antes da falha.

Benefícios para empresas de todos os portes

Quase todas as empresas podem se beneficiar do uso do GTM. Como ele permite taguear e fazer edições sem a necessidade de contar com um programador, o recurso é excelente para empresas de pequeno e médio porte que contam com um acesso limitado ao suporte técnico do site.

Por outro lado, empresas maiores costumam ter uma quantidade superior de tags. Nesses casos, o GTM permite usar dezenas delas com facilidade, ao mesmo tempo que otimiza seu gerenciamento e aumenta a velocidade do site — o que é essencial para que ele carregue com rapidez e garanta uma experiência positiva para os visitantes.

Redirecionamento dos esforços da equipe de TI

Se a empresa é maior e tem uma equipe de profissionais de TI responsáveis pelo site, o uso do Google Tag Manager permite que essas equipes passem mais tempo focadas em situações mais relevantes e urgentes.

Ao permitir que outros setores (principalmente o marketing) assumam o controle sobre as tags criadas e monitoradas, os desenvolvedores deixam de direcionar tempo para esse tipo de atividade — o que ajuda a otimizar o trabalho de todos os setores envolvidos e traz mais agilidade para os processos.

Acompanhamento de métricas

Para que um e-commerce possa saber se está ou não tendo o resultado que deseja, é preciso fazer medições constantemente. Somente assim, o negócio terá os meios para realizar os ajustes e atrair cada vez mais tráfego qualificado.

Dentre as inúmeras métricas disponíveis, é importante determinar quais são aquelas que, de fato, fazem sentido para a sua estratégia. O Google Tag Manager é bastante útil para esse propósito, uma vez que — por meio dos acionadores e variáveis — as medições dentro do ambiente virtual passam a ser feitas com uma maior facilidade.

Múltiplas possibilidades de ações

O Google Tag Manager auxilia o seu negócio online de forma a identificar pontos de melhoria. Por exemplo, se a navegação dos usuários estiver complicada ou se as páginas de uma loja virtual levam muito tempo para carregar, o rastreamento feito pelo gerenciador de scripts é capaz de realizar a identificação dessa falha.

Ainda, o monitoramento pode detectar os padrões de consumo dos clientes, a partir da experiência deles no site. Isso contribui bastante no melhor gerenciamento dos estoques, já que os scripts podem detectar quais produtos tiveram uma maior procura dentro da plataforma. Além disso, pode ser extraída uma série de insights para a implementação de ações referentes ao remarketing e às estratégias de e-mail marketing.

Atuação estratégica de marketing

O gerenciamento de scripts pode ser considerado um fator decisivo na hora de nortear ações de marketing em um e-commerce. O volume de vendas da plataforma e a taxa de engajamento dos usuários são elementos determinantes na criação de novas estratégias.

Um outro aspecto de caráter benéfico é o fato de que as ações de marketing passam a ter um componente sazonal. Em outras palavras, de acordo com a época do ano (como Natal e Dia das Mães), o e-commerce pode elaborar campanhas personalizadas e, com isso, obter bastante lucratividade.

Como configurar o Google Tag Manager?

Depois de fazer o login, o próximo passo é a criação de um contêiner, que abrigará todas as tags que você deseja inserir. Nele, a recomendação é que seja colocado um nome fácil de lembrar. Depois, se a configuração for para e-commerce, por exemplo, você deve clicar na opção “Web”.

google-tag-manager-1

O gerenciador mostrará na tela o código que deve ser inserido em todas as páginas que desejar. Caso tenha algum conhecimento sobre HTML, insira você mesmo. Caso não, peça ajuda ao desenvolvedor. Depois disso, não será mais necessário que ele auxilie, já que o Google Tag Manager oferece total autonomia sobre a forma de lidar com os scripts.

google-tag-manager-2

Adicionando tags HTML ao contêiner

Nesta etapa, é preciso clicar em “Nova tag” e, na configuração da tag, escolher a opção “HTML personalizado” para colar a tag de preferência. Após essa etapa, é necessário adicionar as configurações de acionamento dessa tag, no campo “Acionamento”. Se é uma tag que deve funcionar em todas as páginas do site, basta selecionar a opção “All pages”. Depois é só fazer a publicação do contêiner com as suas devidas tags.

Se você tiver que realizar alguma atualização, será necessário publicar novamente o contêiner. Depois da publicação, os acionadores e variáveis já estarão devidamente prontos para ser engatilhados e, assim, começar alguma ação de monitoramento.

google-tag-manager-3

google-tag-manager-4

Instalando o Google Analytics no Google Tag Manager

Para que uma estratégia online seja de fato efetiva, a instalação do Google Analytics é indispensável. É por meio dessa ferramenta que será possível acompanhar o tráfego de um site ou loja virtual, assim como o comportamento dos consumidores. Basta clicar no menu “Tags” e, em seguida, escolher a opção “Nova”.

Dentre as opções que aparecem, clique em “Google Analytics”. Informe também a versão do Analytics. Caso não saiba, você pode obter essa informação por meio da central de ajuda do Google. Depois, insira o ID do seu domínio.

Para isso, você deve acessar a sua conta do Google Analytics, ir até o menu “Administrador”, “Propriedade” e, por fim, “Configurações da propriedade”. Estando nessa janela, escolha “Todas as páginas”. Desse modo, todo o domínio do seu site estará devidamente monitorado. Depois, basta clicar em “Publicar”.

google-tag-manager-5

Instalando os códigos de remarketing do Google Ads no GTM

No menu “Tags”, clique novamente em “Nova” e procure pela opção “Google Ads”. Depois, selecione a opção “Remarketing do Google Ads”. Insira o ID de conversão do Google, a fim de configurar o script. 

google-tag-manager-6

Para encontrar o seu ID, efetue o login na sua conta do Google Ads e clique em “Ferramentas e Configurações” e em “Gerenciador de Públicos Alvo”. 

No menu lateral, clique em “Origens de público-alvo” e na opção “Tag do Google Ads”.

google-tag-manager-7

Mais abaixo você encontrará a opção de configuração da tag. Escolha “Usar o Gerenciador de tags do Google”. Ali aparecerá o seu ID de Conversão para finalizar a configuração da sua tag de Google Ads.

google-tag-manager-8

Após inserir o código de remarketing no campo apropriado, a última etapa da instalação consiste em escolher as páginas em que devem ser coletadas as informações do monitoramento.

Clique na opção “Criar tag” e, por fim, em “Publicar”. Depois de fazer essa série de procedimentos de instalação, o contêiner estará devidamente configurado para que o funcionamento dos acionadores e as variáveis do gerenciador de scripts atuem de forma a colher os dados dos usuários de um site ou e-commerce.

Vale ressaltar que o Google Tag Manager é uma ferramenta gratuita. Assim, você pode fazer testes e, dessa forma, conhecer bem todas as funcionalidades do gerenciador, assim como todos os benefícios que a ferramenta proporciona para os gestores que a adotam na rotina de monitoramento e análise.

Usar o Google Tag Manager para taguear os códigos no seu site auxilia no acompanhamento do desempenho e comportamento dos visitantes de uma loja virtual. A partir da coleta de dados, os gestores podem elaborar estratégias que permitam aumentar o alcance online da empresa, converter leads em clientes e otimizar estratégias de marketing digital para criar relacionamentos mais fortes com o seu público.

*Artigo publicado originalmente em fevereiro de 2018 e atualizado em janeiro de 2020.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!