Início Logística O que é picking? Entenda o conceito e impactos nas lojas virtuais

O que é picking? Entenda o conceito e impactos nas lojas virtuais

o-que-e-picking

Quem trabalha com o público e depende do processamento adequado de produtos para ter lucros no final do mês, definitivamente, conhece a importância de cuidar da logística para uma maior eficiência da gestão dentro do contexto de e-commerce. Por esse motivo, se você ainda não sabe o que é picking, ler este conteúdo é fundamental.

A real compreensão e a implantação inteligente desse conceito podem fazer com que o seu empreendimento dê um salto de qualidade e ganhe um importante diferencial competitivo, o que é extremamente interessante para sobreviver no mercado. Confira o artigo de hoje e aprenda um pouco mais sobre esse assunto!

 

O que é picking?

O termo picking se refere ao processo de separação e preparação dos pedidos de uma empresa, de forma que eles sejam enviados e cheguem corretamente ao consumidor final. Se um cliente compra um produto em um e-commerce, por exemplo, o estoque recebe o pedido, separa o item, embala e despacha para o endereço de entrega.

No entanto, por mais simples que isso possa parecer quando pensamos unitariamente, tudo se complica quando aumentamos a demanda e vamos para inúmeros pedidos na mesma semana, no mesmo dia ou, muitas vezes, na mesma hora! A distribuição e o abastecimento na loja, portanto, precisam estar muito bem afinados.

Dessa maneira, o picking pode ser entendido como o meio pelo qual você atenderá a sua demanda por mercadorias. Quanto mais rápido e eficaz esse processo for realizado, maiores serão os seus lucros no final do mês, visto que o seu público estará mais satisfeito e os seus custos operacionais gerados serão, invariavelmente, muito menores.

Muitas empresas ainda praticam o que é chamado de picking manual. Como o próprio nome já diz, trata-se de ter um funcionário selecionador para se dirigir até o artigo em questão e recolhê-lo. Nesse caso, sem uma metodologia definida e eficiente, há uma chance muito maior de falhas, erros ou retrabalho.

Outras instituições mais conscientes da importância desse processo optam por usar tecnologias, que são de diversos tipos e podem fazer com que os operadores contem com um coletor de dados que faz a identificação do produto, seja pela leitura do seu código de barras ou pelo uso de etiquetas específicas para isso.

Quais são os tipos de picking mais comuns no mercado?

Entre as diferentes maneiras de executar esse processo, temos os principais tipos:

Picking discreto

No chamado picking discreto, é o operador que inicia e finaliza a separação dos pedidos de mercadorias. O lado bom dessa opção é que, como apenas uma pessoa realiza a operação, as chances de erros são minimizadas. No entanto, os gastos também aumentam, pois se o número de pedidos crescer, será preciso contratar mais pessoas.

Picking por onda

No picking por onda, os pedidos vão sendo acumulados e processados conforme um calendário de agendamentos que se baseia na necessidade do atendimento de prazos. Para garantir a devida agilidade, essa opção demanda uma excelente integração de sistemas e uma boa comunicação com a área de vendas.

Picking por lote

No picking por lote, como o próprio nome já diz, os operadores vão acumulando os pedidos feitos em um mesmo grupo e separam tudo, posteriormente, de uma só vez. A ideia é trazer mais praticidade, mas essa é uma alternativa menos dinâmica e dependente da demanda de mercadorias.

Picking por zona

O picking por zona é feito quando o estoque é dividido em áreas ou zonas distintas, nas quais os produtos ficam alocados em suas categorias específicas. Dessa maneira, com o pedido em mãos, o operador percorre o local definido para separar as mercadorias correspondentes, fechando a ordem depois que a coleta é finalizada.

Quais são os principais erros de picking?

Depois de conferir esse conteúdo e entender melhor o que é picking, você certamente já percebeu a importância de cuidar bem dos processos logísticos para aumentar a eficiência da gestão. Por isso, na continuação do conteúdo, logo abaixo, vamos dar dicas básicas para você melhorar esse tipo de operação em sua empresa e evitar erros. Confira!

Ter um estoque desorganizado

O erro mais comum de picking que uma empresa pode cometer é deixar o estoque desorganizado, afinal, uma boa separação depende, primariamente, de que o funcionário consiga localizar facilmente as mercadorias. E é por isso que é preciso ter organização desde o momento do recebimento do pedido até o envio.

Diante dessa realidade, é muito importante garantir que os ambientes sejam limpos e que os documentos e relatórios sejam extremamente claros. É preciso que haja um fluxo — uma estratégia definida para o picking —, de forma que até mesmo a disposição das mercadorias no acervo contribua para a boa performance.

Abrir mão do uso da tecnologia

Como dissemos, a tecnologia pode ser uma poderosa aliada do picking, contribuindo para processos mais eficientes de recebimento de pedidos, localização e expedição. O gestor inteligente, portanto, não pode abrir mão de um bom sistema de gestão que ajude a organizar todas as etapas.

Atualmente, o mercado disponibiliza muitas opções interessantes, as quais podem automatizar a contagem de itens e fazer com que todas as informações fiquem concentradas em um só local, minimizando consideravelmente as chances de erros, diminuindo os ruídos na comunicação e evitando o retrabalho.

Não treinar bem a sua equipe

Contando ou não com uma solução de tecnologia, é muito importante que seus funcionários sejam bem treinados, até mesmo porque os processos de recebimento e de envio de mercadorias devem seguir padrões. Os profissionais responsáveis precisam estar familiarizados com o espaço, o sistema e os objetivos da empresa.

Os operadores devem distribuir cada tipo de item nos seus devidos lugares dentro do acervo — isso contribui para uma boa estruturação do processo estratégico de picking. Mercadorias com alto giro precisam ser colocadas em locais de fácil acesso. O gestor pode, por exemplo, criar remunerações variáveis pela produtividade.

Como você pôde ver, otimizar e compreender bem o que é picking pode ser de grande valia para todos os tipos de empresas que lidam com venda e entrega de mercadorias. Aprimorando esse processo, você minimiza suas perdas, deixa o cliente satisfeito e ganha um diferencial competitivo na sua área de atuação.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!