Início Experiência do consumidor Entenda a importância de otimizar as fotos para loja virtual

Entenda a importância de otimizar as fotos para loja virtual

otimizar-fotos-para-loja-virtual

Você provavelmente já ouviu o ditado de que uma foto vale por mil palavras. Porém, se essa afirmação fosse adaptada para o universo do comércio eletrônico, ela provavelmente ficaria: uma boa imagem vale mil vendas. E é por isso que a otimização das fotos para loja virtual é tão importante.

Com a predominância de uma geração cada vez mais acostumada com estímulos visuais, quem não se adaptar provavelmente vai ficar para trás. Hoje é possível produzir cliques incríveis utilizando apenas um smartphone, o Instagram é recheado de imagens dignas de catálogos de revistas e o YouTube permite visualização de vídeos em 4K.

Tudo isso mudou a dinâmica como as pessoas consomem imagens e mudou seu comportamento na internet. Elas esperam em sua navegação online uma experiência cada vez mais parecida com que elas têm no mundo real, e o mesmo é exigido na hora de fazer compras pela web.

Se você quer saber mais sobre a importância dessa otimização na sua loja virtual e quais as principais recomendações para atender às expectativas dos seus consumidores e aumentar sua taxa de conversão, continue a leitura!

A importância das imagens para o e-commerce

Diferentemente das lojas físicas, o consumidor não tem acesso ao produto ao comprar no comércio eletrônico. Ele deve contar com a descrição do item e as imagens disponibilizadas para fazer o seu julgamento.

Por esse motivo, esses componentes são fundamentais na decisão de compra e na geração de faturamento no e-commerce.

Os elementos visuais, no entanto, apresentam um apelo ainda maior, já que são os responsáveis pela visualização da mercadoria pelo cliente e de como seria tê-la. Como o processo de aquisição costuma ser bastante emocional, essa etapa é fundamental para que o consumidor decida se vai realizar a compra ou não.

Assim, ao otimizar as fotos para loja virtual, é possível obter uma série de benefícios, sendo os principais:

Aumento das taxas de conversão e do faturamento

Como já foi dito, as imagens têm um importante papel no processo de decisão de compra.

De nada adianta investir em campanhas direcionadas de Marketing e anúncios se quando o consumidor chegar ao site, as fotos dos produtos estiverem em baixa qualidade, sem diversidade de ângulos e misturadas com outros elementos, como textos e poluição visual.

O tempo de atenção dos usuários na internet é curto e se eles não identificarem rapidamente se encontraram aquilo que procuram, as chances de que eles busquem a concorrência são grandes.

Por isso, fotos otimizadas podem impactar positivamente as taxas de conversão do seu e-commerce e, consequentemente, o faturamento da sua loja virtual.

Melhoria da performance e usabilidade do site

Escolher os tamanhos e formatos certos de imagens pode afetar grandemente a performance de um site.

Isso porque as fotos são alguns dos elementos que mais pesam em um layout. Por isso, se essa decisão não for bem-feita, ocorre o aumento excessivo do tempo de carregamento da página, prejudicando a experiência do comprador.

Buscar a otimização das fotos para loja virtual, pensando em performance do site, usabilidade e navegabilidade, pode impactar diretamente a satisfação do consumidor e até mesmo as taxas de conversão.

Otimização SEO e melhor desempenho nos rankings de busca

As imagens também são fatores que afetam o SEO (Search Engine Optimization, ou otimização para mecanismos de busca, em português) de uma página.

Por isso, investir em sua adequação pode melhorar o desempenho do seu site nos rankings de buscas, atraindo tráfego orgânico e qualificado para sua loja virtual. Essa é uma maneira de conquistar mais clientes para seu e-commerce com um investimento menor, aumentando os canais de captação presentes na sua estratégia.

Imagens do fabricante, contratar um profissional ou fazer você mesmo

Uma coisa provavelmente já ficou clara para você: a otimização de fotos para loja virtual é fundamental para um bom desempenho do seu empreendimento. Porém, resta uma dúvida: de onde virão essas imagens?

Muitos lojistas têm dificuldade em decidir a melhor opção para produzir conteúdo visual para seus produtos. Dentro disso, existem três alternativas principais e cada uma delas apresenta vantagens e desvantagens. Confira!

Imagens do fabricante

Alguns fabricantes disponibilizam fotografias dos seus produtos para as empresas que os comercializam.

Essas imagens normalmente já vêm otimizadas, em alta qualidade, com iluminação adequada e fundo branco ou transparente. O principal benefício dessa opção é a economia de tempo e recursos, uma vez que não é preciso produzir novas fotografias e editá-las.

Porém, também não é possível ter controle sobre como elas serão, como ângulos e estilo. Muitas vezes, os fabricantes podem enviar quantidades insuficientes de fotos e que não promovam a completa visualização do item vendido.

Além disso, essas imagens serão iguais a de outros concorrentes que também utilizem esse recurso. Como no comércio eletrônico a concorrência é global, esse fator pode pesar contra o desempenho da sua loja virtual na batalha pela preferência do consumidor.

Contratar um profissional

Escolher um fotógrafo profissional para produzir as fotos dos seus produtos pode ser uma excelente alternativa para quem não quer despender tempo nessa atividade.

Além da câmera, alguns especialistas do ramo já contam com as luzes e um mini estúdio para a realização dos cliques. Assim, poupa-se esforço de montagem dessa estrutura.

Um dos principais benefícios dessa alternativa é a exclusividade. Você tem certeza de que nenhum concorrente tem imagens iguais as suas e pode formatá-las de maneira personalizada para fazer sentido para sua marca.

Entre as desvantagens estão o custo desse tipo de serviço e a possibilidade de que as fotos não fiquem exatamente como você esperava se não houver um acompanhamento aproximado ao longo do processo.

Ainda, é importante se certificar em contrato que os direitos das imagens serão seus e não do fotógrafo, para evitar problemas futuros e gastos desnecessários.

Fazer você mesmo

Produzir as fotos dos seus produtos internamente têm dois benefícios principais: economia e a alta possibilidade de personalização. Ninguém conhece as mercadorias vendidas tão bem quanto o próprio lojista e isso pode ser usado a seu favor.

Porém, a falta de experiência pode ser um empecilho. Para conseguir um resultado profissional é preciso investir em equipamentos, iluminação, fundos adequados, softwares de edição de imagem, etc.

Ainda, é possível que essa atividade consuma um valioso tempo que poderia ser dedicado a outras atividades relacionadas à gestão do empreendimento.

No final, cada uma dessas opções funcionará para cada tipo de e-commerce e é preciso avaliar com cautela os prós e contras de cada uma.

O importante é que o resultado final seja profissional e capaz de atender aos anseios e expectativas do seu consumidor. Para isso, é essencial seguir as dicas abaixo.

9 dicas para otimizar as fotos para loja virtual

Como já foi dito, existem diferentes maneiras de se obter fotos para loja virtual. Porém, seja qual for a opção escolhida, é preciso que as imagens cumpram o propósito para que se destinam: informar os compradores sobre a aparência e qualidade do produto e estimulá-lo a fazer a aquisição.

Para isso, é importante que elas atendam a algumas recomendações. Confira!

1. Mantenha o foco no produto

Um erro muito comum é exagerar na presença de outros elementos além do item vendido, tirando o foco do que o cliente realmente se importa.

Dependendo do posicionamento da marca, pode ser interessante usar recursos mais criativos e inovadores, como a contextualização do uso do produto. Porém, essa não pode ser a única foto disponibilizada.

Por exemplo, se o seu e-commerce vende eletrodomésticos, pode ser interessante ter uma imagem de um grande chefe usando a batedeira vendida. Além de fornecer contexto, demonstrando a comparação em escala do utensílio, por exemplo, também é capaz de atuar nos componentes emocionais do consumidor. Mas essa foto só deverá vir depois.

Primeiro, apresente a mercadoria sem interferência, em diferentes ângulos e, de preferência, com fundo neutro. Depois disso, é possível adotar alternativas.

Mas essa não é uma regra em todos os setores. Em lojas virtuais de moda, por exemplo, pode-se explorar outros recursos.

Um ótimo exemplo de como fazer isso sem afetar a visualização do produto e a experiência do cliente é o que é feito pelo e-commerce de peças de vestuário esportivo DLK Modas.

Algumas das fotos utilizadas nas páginas de produtos apresentam um fundo que faz sentido para praticantes de esportes: áreas abertas e academias. Porém, ainda assim, a atenção principal continua sendo no item vendido.

Note que no exemplo anterior, mesmo que a modelo esteja usando a calça legging em um ambiente aberto, o fundo está desfocado em relação ao produto. O recorte da parte superior ajuda a manter a atenção na peça e o recurso de zoom permite que o usuário veja a roupa em detalhes.

2. Ofereça ângulos diferentes

Como o consumidor não pode pegar o produto em mãos, é muito importante fornecer imagens com os principais ângulos do produto.

Por exemplo, em um tênis personalizado, é interessante não só mostrar como ele se parece de frente, mas também olhando de cima e dos lados, os detalhes e, em alguns casos, até como é a sola do sapato.

O recomendado é que haja pelo menos de três a quatro fotos de ângulos diferentes do item, para que o consumidor possa avaliá-lo com cuidado.

É o que faz a Loja Virus. Em um dos calçados da marca Vans inspirado no personagem dos quadrinhos da Marvel, o Hulk, é possível ver o item em diferentes pontos de vista. O segredo aqui é se aproximar ao máximo da vivência que o cliente teria em uma das lojas físicas.

3. Cuide do foco e do balanço de branco

Além de garantir que as imagens mantenham uma qualidade adequada e que não apareçam pixeladas ao dar zoom, é importante também se atentar para outros fatores técnicos, como o foco e o balanço de branco.

Mesmo desfoques leves podem prejudicar a visualização do item pelo usuário, além de transmitir uma sensação de falta de profissionalismo. Por isso, ao fotografar o produto, é importante utilizar um ambiente devidamente iluminado e ajustar as configurações da câmera de forma a gerar uma grande profundidade de campo.

foco-otimização-fotos-para-loja-virtual

Já o balanço de branco afeta a “temperatura” da imagem e, caso não esteja bem configurado, pode distorcer as cores da maneira que vemos no mundo real. Essa configuração pode ser feita no momento em que o objeto é fotografado ou durante a edição.

balanço-de-branco-otimização-fotos-para-loja-virtual

Por isso, lembrar-se desses dois pontos tanto durante a fotografia das mercadorias quando na pós-produção das imagens é fundamental.

4. Destaque os detalhes

Em uma loja física, é comum que o consumidor avalie o produto desejado atentamente, observando todos os seus aspectos e contando com a possibilidade de manuseá-lo ao vivo.

Por isso, é fundamental destacar nas fotos para loja virtual os detalhes que fazem a sua mercadoria especial e que podem despertar ou aumentar o interesse do comprador por aquele item.

Na categoria de acessórios do e-commerce Ervadoce, por exemplo, além de demostrar como o colar ficaria na modelo, também é possível visualizar detalhadamente cada pedra que compõe a peça.

É uma ação simples, mas que pode afetar totalmente a experiência de compra do usuário e seu processo de decisão.

5. Ofereça opções para variações de cores

Não adianta dizer que o item está disponível em outras cores: o consumidor quer saber exatamente como ele é como fica essa variação.

O que pode parecer um mero detalhe, pode fazer com que o comprador desista da aquisição, pois não sabe se ela atenderá as suas necessidades.

Além disso, esse também pode ser motivo de insatisfação após o recebimento da encomenda. Como ele não pôde visualizar o produto fidedignamente na hora da compra, pode pedir a troca por não gostar do que recebeu, levando ao encarecimento do processo devido à logística reversa.

 

6. Escolha o formato adequado

Existem diferentes formatos de imagem e cada um deles tem vantagens e desvantagens que justificam sua escolha em determinada situação. Os mais comuns são JPEG, GIF e PNG.

Saber qual desses usar nas fotos para loja virtual é fundamental para alcançar o equilíbrio entre qualidade e desempenho do site. Segundo dados da Dynatrace, meio segundo de diferença no carregamento de uma página pode significar uma queda de 10% nas vendas de uma loja online.

JPEG

Um dos formatos mais populares, apresenta um bom equilíbrio entre preservação da qualidade e tamanho de arquivo. Por esse motivo, essa extensão passou a ser muito usada na internet, principalmente para fotografias com muitas cores e muitos detalhes.

imagem-jpg-seo-para-ecommerce

GIF

Uma das maiores vantagens das imagens em GIF é o suporte para animações. Fora isso, é um formato que preserva pouca qualidade e costuma ter um tamanho maior do que os JPEG, porém, menor do que algumas outras extensões.

Por esse motivo, não é recomendado usá-lo nas fotos para loja virtual, devendo se restringir o seu uso em animações e em pequenos ícones com poucos detalhes.

imagem-gif-seo-para-ecommerce

PNG

As imagens do tipo PNG permitem a preservação de transparências, sendo esse um dos seus principais atrativos. Além disso, pode preservar bastante a qualidade e os elementos originais da foto, dependendo do formato em que for salva. O problema é que tem, normalmente, um tamanho mais elevado do que as JPEG.

Encontra-se em dois modelos principais: PNG-8 (menor qualidade e tamanho) e PNG 24 (maior qualidade e tamanho).

imagem-png8-seo-para-ecommerce

imagem-png24-seo-para-ecommerce

Assim, na maior parte das vezes o JPEG será o formato preferencial para imagens de produto. Porém, caso seja necessário manter o fundo transparente, por exemplo, pode ser necessário usar PNG. Por último, caso seja utilizada uma animação, provavelmente será usado o GIF.

O importante é entender qual o objetivo e sempre se lembrar de manter o equilíbrio entre qualidade (as pessoas querem ver com detalhes os itens que desejam comprar) e performance do site.

7. Faça otimização SEO

O que muitas pessoas ignoram é que as imagens além de serem importantes no processo de decisão de compra, também são fatores de SEO.

A partir de algumas otimizações, é possível colocar a página do seu produto em posições de destaque no Google, atraindo organicamente (ou seja, sem pagamento) visitantes qualificados para o seu e-commerce.

Para isso, é fundamental seguir os seguintes passos:

  • evitar o uso de imagens muito pesadas que afetam negativamente o tempo de carregamento da página;
  • nomear os arquivos das fotos de maneira descritiva, simples, objetiva e, sempre que possível, utilizando palavras-chave. Então, ao invés de usar “DCM1823.jpg”, prefira “jaqueta-vermelha-tamanho-p-max.jpg”;
  • preencha o atributo alt text, que é o texto utilizado para identificação da imagem pelos motores de busca e é o que aparece em caso de problemas de carregamento. Ele deve seguir as mesmas recomendações do item anterior;
  • dê um nome diferente para as miniaturas para não prejudicar o ranqueamento das imagens em maior qualidade.

8. Mantenha coerência com sua marca

Uma excelente maneira de se diferenciar da concorrência é não só fornecer a visualização dos produtos, mas fazê-la de tal forma que faça sentido com o posicionamento da sua marca.

É possível conseguir isso e ainda manter o foco no item vendido e atender aos requisitos expostos anteriormente.

Um exemplo prático disso é o catálogo ofertado pela Lola e Maria. Todo o site é construído em tons pastéis, com ícones românticos e elementos em aquarela.

As fotos das peças vendidas também seguem essa identidade, mantendo a coerência com o estilo seguido pela marca. Além disso, elas podem variar de acordo com a coleção, seguindo um direcionamento temático.

lola-e-maria-conceito-marca-fotos-para-loja-virtual

Essa fórmula pode não funcionar em todos segmentos, mas é algo que se deve ter em mente na hora de planejar a otimização das fotos para loja virtual.

9. Teste suas imagens

No final, não existe receita mágica. Embora essas recomendações possam ajudar você a otimizar as imagens do seu e-commerce, é preciso avaliar quais delas encaixam na sua realidade.

O importante é fazer testes e adaptar essas práticas à sua realidade. Veja quais formulações alcançam mais resultados e busque melhorá-las cada vez mais.

Esse guia apresenta dicas essenciais para dar um passo além nesse processo. Porém, o resto do caminho é com você!

Agora que você já conhece as principais práticas de otimização de fotos para loja virtual, conheça outras dicas de como melhorar a experiência de compra em seu site com o nosso guia completo do UX no e-commerce!