Início Experiência do consumidor Quais as particularidades de uma plataforma mobile de e-commerce

Quais as particularidades de uma plataforma mobile de e-commerce

plataforma-mobile-de-ecommerce

Se você trabalha com comércio eletrônico, precisa ficar atento a uma nova realidade: o mobile commerce, também conhecido como m-commerce. Em um mundo cada vez mais conectado, os consumidores já não utilizam apenas computadores e notebooks para realizar as suas compras e querem ter a liberdade de escolha de qual meio usar.

Sendo assim, os usuários estão cada vez mais acostumados a fazer compras utilizando um dispositivo móvel, como tablets ou smartphones. Portanto, dispor de uma plataforma voltada para o mobile commerce é um fator importante quando falamos em competitividade e disputa pelo domínio do seu mercado de atuação.

Para atender aos diferentes comportamentos e demandas do cliente, você precisa preparar e equipar a sua loja virtual adequadamente. Que tal, então, saber o que é mobile commerce e quais são as particularidades de uma plataforma de comércio eletrônico mobile e eficiente? Continue a leitura deste artigo para tirar todas as suas dúvidas. Confira!

 

O que é m-commerce?

Antes de entrarmos nas particularidades e importância de contar com uma plataforma de mobile commerce, é preciso entender o que é o m-commerce. Na prática, é um conceito que representa qualquer transação comercial — seja com produtos ou serviços — que tenha acontecido por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

O segmento busca atender às demandas de uma sociedade cada vez mais conectada, que está conferindo constantemente as suas notificações e mensagens. Assim, cresce também a utilização do mobile para outras tarefas que já eram comuns nas versões para desktop: as compras e transações.

As empresas, portanto, começaram a investir e olhar com mais carinho para o que é entregue aos usuários nos dispositivos móveis. São três possibilidades de estabelecer o mobile commerce: sites com layouts responsivos, sites desenvolvidos especialmente para mobile e aplicativos. Dessa forma, você garante que o consumidor tenha uma experiência satisfatória em qualquer plataforma.

No fundo, o m-commerce tem como principal objetivo facilitar e aumentar as chances de conseguir uma conversão. Afinal, você não limita as possibilidades de transação, deixando o consumidor livre para escolher o método que mais o agrada. Cabe aos e-commerces disponibilizar as ferramentas necessárias para isso.

Qual o tamanho do mobile commerce atualmente?

De acordo com um relatório da Opinion Box sobre comércio móvel, publicado em 2018, 74% dos usuários de smartphones já compraram alguma vez itens pela internet por meio de aplicativos ou sites mobile.

Além disso, um estudo da Criteo S.A. mostra que 50% de todas as vendas realizadas online no Brasil foram feitas por meio do mobile. Dessa forma, é essencial investir em ações que permitam que o usuário tenha uma experiência satisfatória na versão do seu e-commerce para desktop e também para mobile.

Não à toa, pesquisas indicam que 85% dos usuários acreditam que as versões desktop e mobile devem ser equivalentes na qualidade. O mesmo estudo mostra que 16% dos usuários desistem de realizar uma compra após uma demora significativa para o carregamento de uma loja virtual em um smartphone ou tablet.

É possível ignorar números tão significativos? O mercado está passando por imensas mudanças, e é preciso se adaptar para não perder espaço para a concorrência, garantindo que o seu consumidor tenha sempre a melhor experiência possível ao se relacionar com a sua empresa, do produto comprado até a usabilidade.

Qual o impacto da experiência do usuário no sucesso do seu negócio?

A experiência do consumidor deve ser considerada a palavra-chave para o sucesso de qualquer uma das suas estratégias, seja do marketing ou da equipe de vendas.

Uma página lenta, assim como funcionalidades incompletas na versão mobile, pode significar a perda de um cliente. Cada detalhe contribui diretamente para a experiência que o usuário tem dentro da sua plataforma, e o desempenho da sua loja está sendo constantemente avaliado, com cada aspecto sendo levado em consideração.

A experiência que o usuário busca atualmente é cada vez mais ligada ao mobile commerce. Por isso, se você já tem um site pelo qual costuma vender produtos e serviços, deve considerar seriamente a utilização de um portal voltado para dispositivos móveis, seja por meio de um aplicativo próprio, seja por meio de um layout responsivo.

Para se convencer de que você vai vender mais com uma estrutura adaptada para Android, iOS e outros, basta acessar uma loja virtual desenvolvida apenas para telas de computadores. Imediatamente, você sentirá falta de requisitos básicos, como interface amigável, navegabilidade e velocidade no carregamento.

Realizar uma compra via smartphone em um site que não foi projetado para telas pequenas é um martírio: nem todas as funcionalidades aparecem corretamente, o carregamento é lento, e certos comandos não funcionam. Para o cliente, é melhor buscar o produto em lojas concorrentes, nas quais ele consiga ter uma boa experiência.

Segundo informações do Google, cada segundo a mais no tempo de carregamento, por exemplo, pode influenciar as suas conversões mobile em até 20%. Já pensou na quantidade de recursos desperdiçados pelo caminho em busca da atração do usuário para que, em poucos segundos, você perca as chances de conseguir a venda?

Por isso, é preciso contar com recursos e ferramentas que permitam que a sua loja virtual atenda aos desejos do consumidor. Uma plataforma pensada como mobile commerce, por exemplo, pode ser um diferencial para garantir a satisfação de um usuário cada vez mais exigente com cada ponto de contato com empresas e marcas.

Esse é um serviço que oferece toda a estrutura lógica para você desenvolver o seu comércio eletrônico de modo a captar tanto os clientes que utilizam computadores quanto aqueles que preferem dispositivos móveis. 

Grandes players do mercado, inclusive, já apostam em plataformas que privilegiam o uso do mobile em detrimento do tradicional desktop.

Qual a importância de investir em uma plataforma de mobile commerce?

Os dados e informações acima corroboram a importância de investir em uma plataforma de mobile commerce que pense especificamente no usuário que acessar a sua loja virtual por meio de um tablet ou smartphone. Portanto, se você quer aumentar o faturamento do seu negócio, deve estar atento aos movimentos dos líderes do mercado.

Para facilitar a visualização das vantagens — e, consequentemente, a sua importância —, separamos os benefícios de investir em uma plataforma que atenda às demandas do mobile commerce. Confira!

Integração

Para quem aposta em uma comunicação omnichannel, o mobile commerce é fundamental para o sucesso dessa estratégia. Afinal, você amplia as possibilidades de compra, aumentando as chances de conseguir uma conversão e não limitando as opções disponíveis para que o cliente finalize a compra.

Conveniência

Os smartphones já são tão importantes quanto as chaves de casa ou a nossa carteira, estando sempre à mão e disponíveis para acessarmos a internet. Com uma versão mobile da sua loja virtual, você explora essa conveniência, permitindo que o consumidor compre um produto e/ou serviço na hora e no local que quiser, acabando com qualquer restrição.

Preço acessível

O custo para produzir um aplicativo ou um site com design responsivo está mais acessível, especialmente ao considerarmos os retornos ao oferecer uma experiência satisfatória também na versão mobile.

O que avaliar em uma plataforma mobile de e-commerce?

Ter uma loja virtual adaptada para o mobile commerce, porém, não é tão simples, e são vários os fatores a que você precisa atentar.

Para possibilitar a personalização do layout do seu site para dispositivos móveis, é essencial contar com uma plataforma de e-commerce preparada para oferecer esse tipo de experiência. Nesse sentido, é fundamental avaliar principalmente os seguintes aspectos:

Leveza

Traçando um paralelo com o varejo físico, uma plataforma online equivale ao espaço, ao ambiente, à arquitetura e ao sistema de vendas de uma loja. Portanto, é preciso garantir que o consumidor se sinta confortável ali e que o seu funcionamento seja eficiente e produtivo.

Por isso, um serviço truncado — cujo acesso é interrompido várias vezes por semana e que prejudica o carregamento da página para o seu cliente — é prejuízo na certa. Sem um sistema de alta performance, a sua empresa perde clientes.

Além disso, é importante lembrar que os algoritmos dos motores de busca penalizam o ranqueamento de lojas online que demoram para abrir e carregar todas as funcionalidades. Com isso, o fluxo de visitas cai e, consequentemente, o número de vendas.

Dispositivos móveis, assim como os computadores, são vendidos em diferentes configurações, desde o último lançamento do iPhone até um modelo mais simples. A velocidade da internet dos clientes varia de acordo com cada plano. Tudo isso influencia na velocidade de carregamento da sua página.

Personalização e recursos disponíveis

Para avaliar uma opção de acordo com as ferramentas que ela oferece, você deve, primeiro, saber do que você realmente precisa para vender. Dessa forma, a plataforma de mobile commerce deve atender àquilo que a sua loja virtual demanda.

Por outro lado, é preciso ficar atento para que recursos essenciais à experiência dos clientes não fiquem de fora.

Empresas que atuam no mercado B2B, por exemplo, precisam de ferramentas que permitam um envolvimento maior com o cliente a partir do seu histórico de compras, possibilitando um atendimento personalizado.

Já lojas B2C, que trabalham com ciclos rápidos de compras e aproveitam datas comemorativas, podem se beneficiam de plataformas que disponibilizam ferramentas para criação de campanhas de massa.

Integração com outros sistemas

Como toda empresa, lojas online utilizam diversos sistemas e softwares para automatizar o trabalho e ganhar produtividade, como ERP e CRM.

Além disso, você também precisa oferecer diversas formas de pagamentos para os seus clientes, tanto por meio de gateways de pagamentos quanto por intermediários, como PayPal ou PagSeguro.

Para extrair o máximo de competitividade do seu negócio, o sistema escolhido deve conversar bem com essas outras ferramentas, além de se alinhar aos processos da sua empresa.

Essa integração garante que a experiência de compra dos clientes seja a mais rápida e satisfatória possível em todos os canais, seja no mobile ou no desktop. No fim, a sua empresa ganha competitividade e eficiência, além de reduzir custos.

Requisitos de segurança

Os dados de pagamentos dos seus clientes são informações bastante sensíveis e que devem ser protegidas a todo custo. Se criminosos tiverem acesso à plataforma que você utiliza e conseguirem números, senhas e códigos de segurança, os prejuízos vão desde a perda de credibilidade da sua marca, até multas e processos judiciais.

Nem é preciso dizer que a sua loja pode nunca mais se recuperar de um ataque dessa natureza. Mesmo que todos os sistemas sejam restabelecidos, retomar a confiança dos clientes não é tão fácil.

Por isso, é importante que a plataforma não tenha brechas de segurança. O serviço deve estar em conformidade com o PCI, conjunto de regras que protege os usuários contra fraudes de cartões de crédito, aplicáveis a estabelecimento de qualquer porte.

Já os certificados SSL garantem a segurança no tráfego de informações financeiras. Sites que contam com esse tipo de certificação, que pode ser oferecido pelas plataformas, têm um selo exibido aos consumidores próximo à barra de URL do navegador.

Assim, é fundamental verificar se a plataforma escolhida apresenta integração e compartibilidade com os principais sistemas de segurança do mercado.

Em resumo, contar com uma plataforma de e-commerce que permita uma boa experiência mobile é fundamental para o sucesso da sua loja virtual. Por isso, não esqueça de avaliar todos esses pontos na hora de escolher o sistema utilizado ou até mesmo realizar uma migração de plataforma.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!

 
*Artigo publicado originalmente em junho de 2018 e atualizado em outubro de 2019.