Início Plataforma B2B SaaS ou open source: qual a melhor opção de plataforma de e-commerce?

SaaS ou open source: qual a melhor opção de plataforma de e-commerce?

A escolha de qual plataforma de e-commerce utilizar é uma decisão complexa e que precisa levar uma série de fatores em consideração. Dependendo das características do seu negócio, do seu segmento e do tipo de plataforma que você adotar, é possível ter mais ou menos sucesso, crescimento e lucratividade em longo prazo. Mas, então, qual escolher: SaaS ou open source?

Qual é a diferença entre elas e qual seria a mais adequada para o seu empreendimento? Ao decidir por um modelo, você definirá os termos do seu negócio online. Por isso, é importante considerar alguns aspectos, tais como suporte, garantia de manutenção, segurança e performance.

Quer conhecer melhor cada uma dessas plataformas para decidir qual é a melhor para o seu e-commerce? Então, continue acompanhando e confira. Boa leitura!


O que é a plataforma open source?

De forma geral, as plataformas open source são as que têm código-fonte aberto. Isso significa que ele pode ser modificado por qualquer pessoa, desde que ela tenha os conhecimentos necessários para isso.

Um dos grandes atrativos dessa opção é que, na maioria dos casos, o download e a utilização desse código podem ser feitos gratuitamente — o que não significa que essa alternativa não vai ter custos de customização, implantação e suporte.

Elas, geralmente, são feitas por uma comunidade de programadores que, de modo colaborativo, lançam atualizações desse código e auxiliam outros profissionais em seu uso.

Uma verdadeira indústria de organização foi criada a partir disso, além de profissionais que prestam serviços como customização e, ainda, criam práticas que agregam mais funcionalidades a esse sistema.

Embora a plataforma open source possa ser utilizada em qualquer área, ela é de inteira responsabilidade do empreendedor, podendo limitar, portanto, o seu desempenho devido à falta de conhecimento e recursos.

Quais as vantagens e desvantagens da plataforma open source?

As principais vantagens dessa plataforma de e-commerce open source estão ligadas à sua alta capacidade de customização e flexibilidade, mas também ao fato de que a sua aquisição tende a ser muitas vezes livre de pagamento, embora exija custos para customização e manutenção durante o seu funcionamento.

No entanto, apesar desses benefícios, essa alternativa também apresenta alguns pontos de desvantagens e de riscos que precisam ser levados em consideração no momento da escolha. Veja os principais!

Segurança

Segurança é um detalhe que preocupa muito e que precisa ser visto como prioridade em qualquer operação de comércio eletrônico.

Como a plataforma open source apresenta código aberto, geralmente os seus desenvolvedores não garantem nenhum tipo de suporte, caso algum problema comprometa a segurança do sistema.

Além disso, assim como o código-fonte é disponibilizado para empreendedores, ele também é público para pessoas mal-intencionadas, como hackers, facilitando assim a possibilidade de ataques cibernéticos.

Dessa maneira, é preciso contratar uma equipe interna especializada para resolver esse tipo de situação, podendo elevar as despesas.

Layout

Esse é um item que tende a ser muito sedutor e atraente nas lojas virtuais. Com a plataforma open source possibilitando modificações, o layout também pode sofrer alterações para chegar ao visual desejado.

Há várias opções de templates no mercado que só precisam ser adquiridos e instalados. Porém, nesse caso, você correrá o risco de não ter uma solução totalmente exclusiva e ideal, nem para o consumidor e nem para a sua loja.

Especialização

Para fazer com que todas essas etapas funcionem, há, basicamente, duas opções: contratar profissionais para montar uma equipe interna ou, então, contratar uma empresa especializada.

Provavelmente, a primeira opção vai ter um custo muito maior por causa de estrutura física, salários, entre outras providências a serem tomadas, o que pode até mesmo inviabilizar o projeto devido aos elevados gastos.

Custos

Existe uma crença errônea de que a plataforma open source é gratuita, devido ao fato de, muitas vezes, não apresentar custo de aquisição.

No entanto, é preciso investimentos para customização, integrações, medidas de segurança, além de manutenção e suporte durante a operação. Assim, essas despesas normalmente são muito mais elevadas do que se imagina inicialmente.

Outro ponto de destaque é que muitas dessas soluções somente são gratuitas em seu pacote mais básico, sendo muitas vezes preciso investir na aquisição de módulos e plugins adicionais para o funcionamento adequado do e-commerce.

Ainda, é importante avaliar se o sistema apresenta compatibilidade com outras ferramentas utilizadas na empresa, como softwares de ERP e CRM. Caso contrário, será preciso considerar os custos de mudança de recursos utilizados.

Falamos, então, a respeito das características da plataforma open source e sobre os seus pontos de atenção que precisam ser considerados na hora de adotar esse sistema. Como podemos ver, ela apresenta alguns riscos e desvantagens que podem fazer com que ela não seja a melhor alternativa para o seu e-commerce, principalmente no caso de operações mais robustas

A boa notícia é que há outros tipos de sistemas, que você pode adotar no seu negócio de forma mais completa e segura, como é o caso das plataformas do tipo SaaS (Software as a Service).

O que é a plataforma SaaS?

A plataforma SaaS é um sistema de e-commerce completamente desenvolvido, o qual é disponibilizado para uso a partir de uma assinatura e comissão sobre as vendas.

A partir de uma cobrança, feita de maneira periódica (mensal, semestral ou anual), é possível aproveitar um ambiente administrativo totalmente capaz de lançar uma loja virtual personalizada e de grande complexidade, ideal para operações mais robustas.

O modelo SaaS tem conquistado cada vez mais adeptos, adequando-se a diferentes tipos e tamanhos de negócios, sendo bastante recomendada para empreendimentos que exigem um sistema de alta performance.

Quais as vantagens e desvantagens da plataforma SaaS?

Entre as vantagens e desvantagens dos sistemas de e-commerce baseados em SaaS, podemos destacar:

Vantagens

As plataformas SaaS de e-commerce são normalmente soluções mais completas, capazes de atender às diferentes necessidades do lojista em um modelo que já foi testado e aprimorado diversas vezes a partir do feedback de outros clientes. Assim, entre as principais vantagens desse sistema, destacam-se

  • atualizações automáticas periódicas por meio do provedor do serviço, adequando-se às tendências do mercado e evitando problemas de segurança;
  • suporte dedicado para a resolução de problemas, dispensando a necessidade de altos investimentos em uma equipe interna destinada para esse fim;
  • flexibilidade de customização do layout, permitindo desenvolvimentos mais avançados que diferenciem a loja dos demais concorrentes;
  • alta estabilidade do servidor, evitando quedas e lentidão, sobretudo em períodos de pico de acessos, como datas comemorativas;
  • otimizações avançadas de SEO, como URLs canônicas em páginas de produtos, criação de conteúdo em páginas de categoria e exclusivas de informações, como é oferecido por algumas soluções mais robustas de plataforma;
  • integração facilitada com os principais sistemas do mercado, como ERP, CRM, chat, frete, pagamentos e muito mais, além da automatização de vendas em marketplaces.

Por já terem passado por vários testes e melhorias, antes mesmo do lançamento, o lojista tem acesso a um ambiente que já teve o seu sucesso garantido e que aumentará suas chances de estabelecer uma operação bem-sucedida de e-commerce.

Desvantagens

Quanto às desvantagens da plataforma SaaS, podemos citar a restrição de acesso ao código-fonte da estrutura do e-commerce. Embora essa possa parecer inicialmente uma limitação, também apresenta alguns benefícios.

Isso porque já que a mesma versão é disponibilizada para todos os clientes da plataforma, existe a possibilidade de identificação de falhas e do levantamento de melhorias, mesmo antes que o próprio lojista perceba esses detalhes. Por isso, é um processo de aperfeiçoamento contínuo, por meio das demandas do mercado e dos usuários, de forma geral.

Open Source

SaaS

Desenvolvimento

Não tem. Não tem.

Implantação

  • Customização da plataforma.
  • Desenvolvimento do layout (front-end).
  • Equipe interna de manutenção.
  • Equipe interna de suporte.
  • Equipe responsável por possíveis atualizações.
  • Contratação de módulos e recursos adicionais.
  • Desenvolvimento do layout (front-end).
  • Mensalidade e taxa sobre vendas.

Gastos

  • Customização da plataforma.
  • Desenvolvimento do layout (front-end).
  • Equipe interna de manutenção.
  • Equipe interna de suporte.
  • Equipe responsável por possíveis atualizações.
  • Contratação de módulos e recursos adicionais.
  • Desenvolvimento do layout (front-end).
  • Mensalidade e taxa sobre vendas.

Integração

  • Normalmente precisa ser feita manualmente (equipe interna ou terceirizada).
  • Muitas aplicações precisam ser pagas para serem usadas.
  • Pode não ter integração com importantes sistemas internos, como ERP, exigindo retrabalho manual, passível de erros.
  • Principais integrações já disponíveis.

Venda em marketplaces

  • Normalmente precisa ser feita a integração ou então cadastro manual repetidamente na loja virtual e no marketplace escolhido, gerando retrabalho.
  • Integração facilitada e facilitada com os principais marketplaces do mercado.

Segurança

  • Risco de invasão devido ao código ser aberto e disponibilizado amplamente.
  • Possível necessidade de personalização para integração com certificados e selo de segurança de segurança.
  • Integração com os principais selos e certificados de segurança, além de sistemas de monitoramento e antifraude.

SEO

  • Dependendo da plataforma, precisa de personalização para atender aos requisitos principais exigidos pelos mecanismos de buscas.
  • Principais recursos para otimização SEO nativos na plataforma, como URLs canônicas e sitemap.

Escalabilidade

  • Plataforma mais simples, exigindo na maior parte das vezes novos desenvolvimentos ou migração caso o seu empreendimento cresça.
  • Diferentes planos disponíveis, possibilitando operação robusta e upgrade facilitado, caso seja necessário.

 

Enfim, a tecnologia open source é muito interessante e poder ser uma boa solução para algumas aplicações. Porém, quando se fala em comércio eletrônico, ambientes nos quais o profissionalismo e a segurança são prioridades, podemos concluir que entre a plataforma SaaS ou open source, a primeira é a melhor opção para o seu negócio.

Se você ainda tem dúvidas sobre o assunto, veja como a Esporte Legal conseguiu excelentes resultados com a migração de plataforma e como você pode conseguir o mesmo!

Baixe agora o Guia definitivo da migração de sucesso