Início Segurança Segurança de dados no e-commerce: quais os riscos e como melhorá-la?

Segurança de dados no e-commerce: quais os riscos e como melhorá-la?

segurança-de-dados

Não importa se você administra uma pequena ou grande empresa, a partir do momento que você passa a vender no mundo virtual, é fundamental que você tenha consciência da importância de garantir a segurança de dados. Uma ação que está diretamente relacionada ao processo de escolha sobre qual plataforma de e-commerce utilizar.

Afinal, é esse sistema que faz a ponte entre consumidor e lojista para que o processo de transação seja efetuado. Ou seja, todos os dados e informações passam por ele. Sendo assim, é importante que, caso queira melhorar a performance e desempenho da loja virtual, você conte com uma ferramenta com um alto nível de segurança.

Que tal, então, se aprofundar nesse assunto tão importante? Continue a leitura para saber quais são as consequências de não se preocupar com segurança de dados na sua loja virtual e qual a importância de contar com uma plataforma de e-commerce mais robusta. Confira!

 

Quais as consequências da falta da segurança de dados no e-commerce?

Apesar do amadurecimento do e-commerce nacional no quesito segurança de dados — com uma redução em quase 30% nas tentativas de fraude desde 2017 — a pesquisa Raio-X da Fraude, da Konduto, mostra que ainda existe um longo caminho pela frente. O estudo indica que, a cada hora, são feitas 553 tentativas de fraude no Brasil.

Não contar com uma plataforma de e-commerce que tenha, por exemplo, as certificações necessárias e medidas essenciais de segurança pode significar problemas para a sua loja virtual. Sem essas ações, a tendência é que o seu negócio esteja mais propenso a sofrer tentativas de golpes.

Seja para roubar as diversas informações disponíveis — de endereço aos dados bancários — ou então tentar realizar uma compra com um cartão clonado, por exemplo. Essas são apenas algumas situações que podem prejudicar o seu negócio e também a experiência do consumidor caso a segurança de dados não seja uma prioridade.

Dessa forma, problemas como a falta de credibilidade no mercado acabam se agravando, gerando, por exemplo, uma desconfiança por parte do consumidor antes de comprar no seu e-commerce. Consequentemente, as vendas do seu negócio também tendem a diminuir.

Quais os erros comuns de segurança de dados em um e-commerce?

Um erro muito comum quando falamos em segurança de dados em plataformas de e-commerce é em relação ao armazenamento das informações. 

Afinal, os dados são cada vez mais importantes e valiosos no mercado atualmente, uma vez que oferecem uma forma de ímpar de conhecer as características e comportamentos do seu público. Dessa forma, contar com uma plataforma que armazene indiscriminadamente os dados do cliente ou não tenha uma certificação PCI Compliance é, portanto, um erro grave para quem administra uma loja virtual.

Outro erro que acontece repetidas vezes é não contar com um sistema integrado aos certificados de segurança, por exemplo. Apesar de não se resumir ao pagamento dentro de uma plataforma de e-commerce, um SSL garante a segurança do site como um todo, protegendo de possíveis ataques.

Ao repetir ações como essas, o seu e-commerce está em uma posição muito arriscada, podendo prejudicar não só o próprio negócio, mas também terceiros, ao expor dados pessoais dos seus clientes, por exemplo. Portanto, na hora de definir qual plataforma utilizar, se certifique de que essas não sejam características da sua escolha.

Como esses erros podem ser solucionados ou evitados?

Algumas medidas simples, no enanto, podem ajudar a solucionar problemas como esse dentro da sua plataforma de e-commerce. Por isso, separamos alguns deles para que você tenha certeza de que eles estão sendo colocados em prática. Confira!

Mapeamento da sua plataforma

O primeiro passo é realizar uma análise interna para identificar quais são os pontos fortes e fracos da sua plataforma de e-commerce. Com um mapeamento adequado, você descobre quais são as vulnerabilidades do seu sistema e pode agir preventivamente traçando estratégia que proteja o seu negócio e os usuários. Em alguns casos, essa etapa pode revelar que é hora de trocar o sistema atual para uma solução mais completa e robusto.

Exigências no cadastro

A segurança da sua plataforma de e-commerce deve começar antes mesmo do processo de compra. Na hora do cadastro, uma solução que realmente preze pela segurança vai exigir diferentes formas de verificação para evitar o cadastro de usuários mal-intencionados, por exemplo. Adotar ferramentas como o reCAPTCHA e o double opt-in de e-mail (que exige que o usuário confirme o cadastro por e-mail), por exemplo, evitam a inscrição indiscriminada por meio de contatos de terceiros ou e-mails falsos por meio de bots.

Monitoramento constante

O trabalho online é constante e não pode parar nunca. Por isso, contar com uma ferramenta que monitore os níveis de segurança regularmente é fundamental. Realizar testes de penetração para ver se a plataforma é segura ou não, por exemplo, é uma prática que ajuda a evitar problemas de segurança de dados.

O que muda com a Lei Geral de Proteção de Dados?

As empresas que mais se modernizam acabam conquistando maior relevância dentro do mercado. Agora, porém, todas as instituições estarão sujeitas a uma regulamentação sobre segurança de dados. Com a Lei Geral de Proteção de Dados, a tendência é que os e-commerces fortaleçam a segurança e transparência do seu negócio.

Na prática, a lei vai regulamentar o comportamento das empresas quando o assunto é armazenamento e processamento de dados dos consumidores. O objetivo é fornecer maior segurança em relação às informações pessoais que acabam circulando por e-commerces. Agora, sua utilização comercial depende do consentimento do terceiro.

As plataformas de e-commerce vão precisar investir ainda mais em segurança de dados e retenção de informações. Realizando backups e mesmo disponibilizando a opção dos próprios consumidores excluírem os seus dados. Portanto, cada vez mais, é preciso contar com soluções que sigam as principais tendências e melhores práticas do setor.

Afinal, contar com uma plataforma que não siga as exigências impostas pela LGPD pode representar uma série de penalizações e multas para o lojista.

Como uma boa plataforma auxilia na segurança dos dados do e-commerce?

Para que a sua loja virtual garanta os melhores resultados quando o assunto é segurança de dados, é fundamental contar com uma plataforma de e-commerce que seja moderna. Ou seja, que siga as melhores e mais recentes práticas do mercado e preze pelo melhor desempenho da sua loja como um todo.

Assim, é fundamental contar com uma solução que cuide das informações disponíveis de maneira mais criteriosa. Não armazenar os dados dos cartões, por exemplo, é um diferencial, garantindo maior privacidade para os clientes. Dessa forma, a sua loja virtual passa a oferecer maior segurança de dados, ganhando a confiança do consumidor e se diferenciando no mercado.

Passar uma imagem de comprometimento com informações dos usuários atualmente é muito importante, especialmente com o fortalecimento da legislação sobre o assunto. A Lei de Geral de Produção de Dados, por exemplo, já indica como as empresas devem se comportar e como a segurança de dados deve ser um assunto levado a sério internamente.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!