Início Experiência do consumidor Teste A/B: use-o e faça seu e-commerce crescer exponencialmente

Teste A/B: use-o e faça seu e-commerce crescer exponencialmente

teste-ab-ecommerce

A experiência do consumidor começa na hora em que ele acessa sua loja virtual e percorre por toda a jornada de compra, até sua conclusão e fidelização. Se o cliente desenvolver uma sensação positiva durante esse processo, você o deixará satisfeito e mais propenso a retornar. Nesse sentido, uma metodologia chamada de teste AB pode ajudar você a otimizar as diversas funcionalidades do seu comércio eletrônico.

O segredo para o sucesso no mercado online está em sair do comodismo e estudar novas formas de suprir as necessidades de navegabilidade do público. Só assim é possível elevar a taxa de conversão do e-commerce.

Se você está disposto a aumentar o alcance do seu negócio para gerar mais vendas, continue lendo este conteúdo e descubra como o teste AB pode ajudá-lo.

 

Como funciona um teste AB em lojas virtuais?

O objetivo dessa técnica é lançar uma versão alternativa da loja virtual para futuras comparações. Ou seja, você mantém sua página original (A) e a página secundária (B) disponíveis, cada uma sendo direcionada ao mesmo volume de compradores.

Após um determinado período de teste — que pode durar um certo número de acessos ou algumas semanas, por exemplo —, você saberá qual das duas opções obteve maior sucesso, atraindo mais clientes para seu e-commerce. Assim, é possível eleger a página que deve se manter ativa e descartar a segunda.

Para uma maior efetividade, é importante testar somente uma variável por vez, a fim de descobrir exatamente o que está mudando o comportamento do público. Você pode experimentar botões, banners, cores, menus, CTAs, número de imagens, vídeos interativos sobre as mercadorias, entre outros fatores.

Quais são as vantagens do teste AB?

Compreenda que ao agir embasado em informações e números reais, seu e-commerce provavelmente trará melhores resultados. Isso acontecerá porque o teste AB produzirá alguns benefícios estratégicos. Confira abaixo os principais.

Aumento no tempo de permanência dos clientes na página

Com uma loja online que oferece um layout intuitivo e de fácil navegação, o consumidor tende a ficar mais tempo pesquisando seus produtos. O efeito desse resultado pode ser sentido na taxa de conversão, afinal, praticidade, dinamismo e instantaneidade são elementos que deixam os consumidores mais à vontade.

Redução na taxa de abandono do carrinho

Ao aprimorar a experiência de compra do seu público-alvo, você garante mais segurança no momento de realizar pagamentos — o que reduz o índice de abandono de carrinho. Isso é reflexo das melhorias que simplificam a etapa de checkout, com o mínimo possível de passos (telas) para concluir a compra.

Crescimento das vendas

Ao oferecer um e-commerce que contém todos os elementos que os clientes necessitam para comprar rapidamente e sem burocracias, as vendas tendem a aumentar. Uma loja online que realiza otimizações contínuas por meio de testes AB consegue obter uma boa fatia de mercado.

Essa tarefa deve se tornar um hábito, pois a web é um universo dinâmico, que demanda adaptação diária às novas funcionalidades e tendências comportamentais dos internautas.

Melhor entendimento do perfil dos seus visitantes

Outro resultado benéfico se refere ao perfil da clientela. Os dados levantados em um teste AB ajudarão você a compreender melhor cada classe de consumidor. Essas informações são extremamente úteis para elaborar e personalizar os componentes da sua página. Além disso, esses dados também podem ser aplicados em suas campanhas de e-mail marketing.

Como aplicar o teste AB no seu e-commerce?

Agora que você já conhece as vantagens desse teste, chegou a hora de aplicá-lo no seu negócio. A fim de dar início a esse processo, você pode utilizar a ferramenta Google Optimize, que pode ser acessada por meio do Google Analytics para testar suas versões (A e B).

Antes de iniciar as análises, é necessário captar uma boa base de acessos para tirar seus insights. Para isso, crie uma campanha atrativa e deixe-a ativa por um período mínimo para criar um senso de urgência no seu público. Assim, você obtém o máximo de visitantes possível para as duas plataformas de teste e tira os melhores resultados.

A seguir, veja quais testes devem ser realizados.

Teste de navegação

Começando pela home (página inicial). Nela, você pode praticar vários testes para descobrir quais elementos funcionam melhor, mas sempre com foco na experiência do cliente, logo, evite negligenciar esse pensamento.

Explore o layout e demais funcionalidades que simplificam a navegabilidade dos usuários, como a busca interna e o cabeçalho com os departamentos (categorias).

Teste de páginas de produtos

Sendo o principal ambiente em que o internauta busca informações das mercadorias, é fundamental que a página esteja recheada de dados sobre os itens em catálogo e com imagens de qualidade — fotos detalhadas têm grande potencial de conversão.

No que se refere ao teste AB, nesse local é possível “brincar” com o design do site. Além disso, os elementos textuais também podem ser testados: aplique a persuasão e os chamados gatilhos mentais para estimular o usuário a adicionar os produtos no carrinho.

Página de Checkout

Outro teste necessário é o da página de checkout. É justamente nessa etapa de venda que muitos empreendimentos perdem oportunidades, tendo índices elevados de abandono de carrinho. Portanto, faça um teste rigoroso a fim de satisfazer todas as demandas do seu público, afinal, alguns perfis não gostam de fechar negócio se não existir a opção de pagamento via boleto, por exemplo.

Trabalhe desde a paleta de cores até o preenchimento das informações de pagamento a fim de oferecer uma experiência prazerosa, simplificada e ágil para o consumidor concluir a compra até o fim.

Teste de público

Por fim, é preciso ter um olhar mais crítico na hora de analisar acessos via aparelhos móveis: o aumento no número desse perfil de visitante não significa uma conversão imediata. Do mesmo modo, o público que navega via desktop é um pouco distinto daquele que utiliza a via mobile.

Além disso, é necessário fazer avaliações e comparações entre os usuários de Android e iOS, considerando algumas variáveis, como ticket médio do e-commerce e poder aquisitivo. Assim, é possível determinar qual abordagem é mais indicada para cada perfil.

Independentemente do meio de navegação utilizado para acessar sua loja, é importante entender os hábitos do cliente para eliminar falhas de navegação e rotas de fuga.

Um fator importante: o timing desempenha um papel extremamente relevante diante de uma campanha de marketing, seja em uma semana, seja em um mês. Se você aplicar o teste A em um determinado período e o teste B em outro, não saberá se o resultado obtido é devido a uma época sazonal ou a uma versão diferente. Portanto, o teste AB deve ser realizado ao mesmo tempo, pois, sem análises simultâneas, os resultados ficam confusos e inconsistentes.

Por fim, destacamos que para utilizar o teste AB em seu e-commerce, basta seguir as recomendações mencionadas ao longo deste conteúdo e aliá-las à metodologia Growth Hacking. Ela é usada a fim de encontrar brechas de melhorias para a expansão do seu negócio, considerando o perfil dos consumidores e desenvolvendo técnicas que fazem as metas de vendas serem alcançadas rapidamente.

Ademais, a aplicação do Growth Hacking no teste AB para lojas virtuais pode ser baseada em SEO. Isso porque essa metodologia é responsável por fazer seu comércio eletrônico ser mais facilmente encontrado pelas pessoas nos mecanismos de busca. Afinal, grande parte do público vem dos buscadores, principalmente do Google.

Baixe o case: migração
Livraria Florence
Saiba como a Florence teve um crescimento 126% no tráfego orgânico e de 85% na receita desse canal após a mudança de plataforma!

Quero ler o e-book agora!